Arquivo/AE
Arquivo/AE

Kléber comemora volta e pede Diego Souza no Palmeiras

'Todos sabem do meu carinho com o Palmeiras, essa volta foi sempre um sonho', afirmou o atacante

AE, Agência Estado

09 de junho de 2010 | 13h17

Apresentado oficialmente pelo Palmeiras, o atacante Kléber também serviu como garoto-propaganda do novo patrocinador do time ao chegar nesta quinta-feira ao clube dirigindo um carro da Fiat. O jogador não escondeu a alegria pelo retorno ao time que defendeu em 2008 e pediu o retorno do meia Diego Souza, afastado após polêmica com a torcida e dirigentes. Além disso, garantiu que não forçou a sua saída do Cruzeiro.

"Eu não gostaria de ter saído [do Palmeiras]. Fui muito feliz no Cruzeiro e queria deixar muito claro isso. Eu não pedi pra sair. Estava muito feliz, foi o clube que me deu uma oportunidade muito boa. Felizmente voltei para onde não queria ter saído. Todos sabem do meu carinho com o Palmeiras, essa volta foi sempre um sonho, mas jamais forcei a barra. Agora, espero continuar bem aqui, quero conquistar títulos e vitórias", disse.

Kléber pediu um improvável retorno de Diego Souza. O meia foi afastado do grupo pela diretoria, e a Traffic, parceria do time paulista, pretende negociá-lo com algum clube de fora do Brasil. "Não adianta o torcedor querer xingar ou bater. Eu fico triste pelas notícias. Eu quero o Diego Souza ao meu lado porque é um jogador importante. Espero que entrem num acordo. Espero que formemos um bom time para buscar o titulo do [Campeonato] Brasileiro", disse.

O atacante defendeu o Palmeiras, em 2008, mas deixou o clube em seguida, já que o clube não tinha recursos para adquirir seus direitos federativos. Assim, ele se transferiu para o Cruzeiro, envolvido na contratação de Guilherme pelo Dínamo de Kiev. Agora, com o apoio de patrocinadores, o Palmeiras acertou o retorno do atacante com a aquisição de 50% dos direitos econômicos.

Em sua primeira passagem pelo Palmeiras, Kléber disputou 47 jogos e marcou 12 gols. A sua reestreia pode acontecer no clássico contra o Santos, no Estádio do Pacaembu, em 15 de julho. Mas o clube pode marcar um amistoso para o promover o retorno oficial do atacante e ídolo palmeirense.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.