Kléber deixa São Paulo revoltado

A diretoria do São Paulo está revoltada com as queixas de Kléber. Ele alega que foi ameaçado de ser rebaixado para o time B se não aceitasse ser vendido ao Dinamo de Kiev, da Ucrânia. A negociação foi fechada por US$ 2,2 milhões."Se não fosse, minha situação se tornaria péssima no São Paulo. Não tive escolha", desabafou o atacante de 20 anos. Mas, segundo a diretoria são-paulina, Kléber mudou radicalmente de opinião depois de ter disputado o Mundial Sub-20. Ele trocou a felicidade da época do anúncio da transação pela frustração quando foi alertado pelos outros jogadores de que iria "sumir" na Ucrânia. "Acabaram as minhas chances de ir para a Olimpíada", lamentou.Os dirigentes do São Paulo ficaram irritados com as suas declarações. "Ninguém o forçou a assinar o contrato. Somos sérios. Ele se comprometeu a ir e ponto final", disse o diretor Juvenal Juvêncio. Por isso tudo, Kléber viaja no domingo para a Ucrânia.Sumiço - O atacante Diego Tardelli ainda não apareceu para disputa da Copa São Paulo de Juniores. "Se ele resolver aparecer, a diretoria irá se posicionar. Não depende mais de mim. Eu só fico chateado pelo péssimo exemplo que ele está dando para os meninos dos juniores que estão querendo muito ganhar esse torneio", afirmou o treinador Vizzolli. A estréia são-paulina será domingo, contra o Criciúma.

Agencia Estado,

02 de janeiro de 2004 | 17h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.