Kléber diz estar pronto para encarar a torcida palmeirense

Depois de deixar os dirigentes do clube do Palestra Itália esperando, atacante estréia no Santos

Sanches Filho, especial para o Estadão,

18 de julho de 2007 | 19h56

Enfim liberado pela Confederação Brasileira de Futebol para atuar no Nacional, o novo reforço do Santos, o atacante Kléber Pereira, prometeu responder com uma grande atuação e gols caso seja insultado pela torcida do Palmeiras ao entrar em campo. Na quinta-feira as duas equipes fazem o clássico paulista no Estádio do Palestra Itália."Com todo o respeito que tenho pela torcida deles, vou procurar ajudar o meu time a ganhar mais uma. E, se possível, com um gol meu", disse o centroavante. Ele escolheu a Vila Belmiro como novo endereço depois de ter se comprometido com o Palmeiras e deixar os dirigentes o esperando para assinar o contrato. "Passei por uma situação igual jogando pelo Vera Cruz contra o Tigres. Fui provocado, fiquei mais motivado e joguei bem", acrescentou o atleta, lembrando da sua passagem pelo futebol mexicano.O novo atacante santista disse nesta quarta-feira que ainda não sabe se vai mesmo jogar. "Não conheço bem o professor [Vanderlei] Luxemburgo e vou esperar ele confirmar a minha escalação. Se eu jogar, vou pedir para usar a camisa número 23, em homenagem ao meu ídolo Michael Jordan", disse o centroavante de 32 anos.Mesmo sendo um jogador veterano, Kléber Pereira não conseguia disfarçar a ansiedade com a proximidade da estréia. "Foi mais difícil para os meus familiares. Todos os dias eles me telefonavam para saber quando eu ia jogar", contou. Confiante em outra boa atuação do Santos, que venceu seus últimos dois jogos no Brasileiro [4x1 no Cruzeiro e 3x0 no Botafogo], Kléber disse que teve sorte nas poucas vezes em que enfrentou o Palmeiras, mas só conseguiu se lembrar de um jogo no Palestra Itália. "O Atlético Paranaense ganhava e o Oséas empatou no último minuto", comentou o atleta, referindo-se ao 2 a 2, em 1999.Saída?O jogo desta quinta será importante também para o outro Kléber, por marcar a sua volta ao time titular depois de se sagrar campeão da Copa América com a seleção. Porem, essa poderá ser uma das últimas partidas do lateral-esquerdo pelo Santos. Apesar de não confirmar a informação de que estaria negociando com o alemão Bayern de Munique - clube para onde voltou Zé Roberto -, o ala admitiu que há ofertas de clubes da Europa."Por enquanto não há nada de concreto, mas se surgir uma boa proposta vou passar para o Santos e caberá aos dirigentes analisar o que é melhor para o clube", disse Kléber, que tem contrato com o Santos até 2010 e a multa rescisória está fixada em 20 milhões de euros (cerca de R$ 53 milhões).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.