Kleber e Álvaro devem reforçar Corinthians

Trazer substitutos para o zagueiro Fábio Luciano e o atacante Liedson foi a alternativa da diretoria do Corinthians para abafar a crise que começa a se instalar no clube, e que pode se agravar ainda mais com a possível suspensão do goleiro Doni e do zagueiro César. Assim, a política de apostar nos jovens mal começou e já vai ficar em segundo plano. As notícias sobre rebaixamento, logo na 18ª rodada, assustaram os dirigentes, que recuaram na decisão de contenção de despesas e trarão reforços de peso. Segundo pessoas influentes no Parque São Jorge, Álvaro, ex-São Paulo, na defesa, e Kleber, ex-Atlético-PR, no ataque, estão próximos de acerto. E ambos atenderiam ao pedido do técnico Geninho, de contratar jogadores experientes, que cheguem para serem titulares. A contratação do atacante Kleber, atualmente no Tigres, do México, é sonho antigo do Corinthians. No início do ano, chegou a ser sondado, mas não houve acordo. Agora, a situação é diferente. O jogador quer voltar ao Brasil - está sendo oferecido por empresários - e tem o aval de ter sido campeão brasileiro pelo Atlético-PR com o técnico Geninho. "Depois que o Liedson foi embora, o Corinthians voltou a sondá-lo. Não tem nada certo, há a proposta e ele está estudando", afirma Daniel, irmão do atacante, em São Luís do Maranhão, onde mora com a família. "Mas ele também está conversando com o Cruzeiro", conclui, revelando um possível empecilho para os dirigentes corintianos. Basta conversar com pessoas do Cruzeiro para saber que o caminho para Kleber chegar ao Corinthians está livre. O clube mineiro nem sequer cita o nome do atacante. "Foi apenas oferta de empresários, nada mais", afirma a assessoria de imprensa. A realidade é que Pena, ex-Palmeiras e atualmente no Porto, deve ser o novo atacante do Cruzeiro. Álvaro chegaria para assumir o posto de Fábio Luciano. Anderson e César lutariam para ser seu companheiro. Mas Geninho estuda voltar a usar esquema com três zagueiros.

Agencia Estado,

15 de julho de 2003 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.