Kléber e Léo podem defender juntos o Santos em 2009

De acordo com o presidente do clube, Marcelo Teixeira, a vinda de um não depende da saída do outro

Milton Pazzi Jr - estadao.com.br,

18 de janeiro de 2009 | 17h25

A vinda do lateral-esquerdo Léo não depende da saída do atual titular, Kléber. O presidente do Santos, Marcelo Teixeira, ressaltou neste domingo que os dois ainda negociam suas situações e que todas as alternativas são possíveis. O que é certo é que entrará dinheiro no bolso dos dois jogadores. Veja também:Confira as novidades do mercado do futebol Paulistão 2009 - Tabela Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoO caso de Kléber é o mais complicado. Ele quer jogar no exterior e dependeria da venda de seus direitos a um grupo de empresários, mas não tem ofertas de times. Por isso, pode mesmo ser repassado ao Internacional, de Porto Alegre, ou até mesmo ser negociado e permanecer no Santos. Enquanto sua negociação com o time gaúcho não for resolvida, ele continuará jogando normalmente no time santista.Para Teixeira, os negócios acontecem por vontade do próprio Kléber. "O Kléber destoa, já está há um bom tempo no clube, temos de respeitar o profissional. O jogador nos procurou no fim do ano para ser negociado para jogar no exterior. Ele é uma exceção [de seleção brasileira] que joga no Santos", explica.Já a vinda de Léo depende apenas de acerto entre o Santos e próprio jogador. Estão sendo discutidos salários e bonificações, já que não será preciso pagar nada ao Benfica, ex-clube do lateral-esquerdo, para contratá-lo. "Seria um retorno muito esperado. Não há definição ainda, existem tratativas em andamento e nas próximas horas podemos ter alguma novidade", resume o presidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.