Kléber não se livra das dores e pode ser operado

Lateral irrita diretoria e departamento médico do clube; problema pode ser entre dois músculos do abdômen

Sanches Filho, Especial para O Estado de S. Paulo

15 de fevereiro de 2008 | 20h06

O Santos se cansou de esperar e se Kléber não estiver curado das dores no abdômen em uma semana, vai ser aconselhado a se submeter a uma cirurgia. A informação foi dada na tarde desta sexta-feira pelo médico Carlos Braga. O drama do jogador começou nos primeiros minutos da estréia do Santos no Campeonato Paulista, contra a Portuguesa de Desportos, há um mês. O lateral dividiu a bola com um adversário e caiu, levando a mão à virilha direita. O diagnóstico superficial de estiramento muscular não foi confirmado pelos exames por imagem, mas Kléber continuou se queixando de dores, chegando a provocar a suspeita de Leão de que estaria alegando contusão para não jogar. O atleta tentou voltar 15 dias depois, contra o Barueri, mas suportou ficar em campo apenas no primeiro tempo.E o que parecia inicialmente uma simples lesão muscular, transformou-se num verdadeiro desafio para os médicos. Kléber foi examinado por especialistas do Hospital das Clínicas e um deles identificou a lesão rara entre dois músculos do abdômen, cuja dor pode ser confundida com a de uma hérnia, além de uma inflamação no púbis.Mesmo com um time numa situação aflitiva no Campeonato Paulista e a poucos dias da estréia na Libertadores, Leão aconselhou o jogador a ficar parado o tempo necessário e só voltar quanto se sentisse curado. "O incrível é que ele jogou oito meses com essas dores no ano passado", lamentou o treinador. "É preferível Kléber parar agora a perdê-lo por um tempo maior lá na frente", acrescentou.    Braga voltou na manhã desta sexta-feira da Colômbia, onde esteve com o time para ojogo contra o Cúcuta e se mostrou pessimista ao ser informado sobre a situação do jogador. "Não temos uma definição sobre Kléber. Ele melhorou das dores, mas não houve cura da lesão e a sua evolução não está dentro do padrão de recuperação", afirmou, dizendo que se as dores persistirem, no final da próxima semana haverá uma conversa com o jogador para que ele concorde em se submeter a uma cirurgia.Como nos tempos de Vanderlei Luxemburgo, após a volta de Zé Roberto ao Bayern de Munique, Kléber é visto por Leão como o jogador mais indicado para melhorar a qualidade técnica do meio-de-campo. E mesmo se ele se negar a trocar de posição, continuará sendo peça fundamental no esquema do treinador porque com a precisão de seus cruzamentos para área, aumenta a força ofensiva do time.Consta que o relacionamento entre Leão e Kléber ficou estremecido após o técnico ter sugerido a sua inclusão numa troca por Tardelli, Souza e Hugo com o São Paulo. Sem contar que um dos primeiros nomes de reforços citados por Leão na sua segunda volta ao Santos foi o do lateral-esquerdo Léo, que está no Benfica, de Portugal. E piorado com as insinuações de Leão que os jogadores experientes poderiam estar sabotando o seu trabalho, após a derrota contra o Barueri, jogo em que Kléber pediu para sair no intervalo.

Tudo o que sabemos sobre:
SantosKléberEmerson Leão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.