Kleber: 'Pacaembu também é a casa do Palmeiras'

Logo após o Palmeiras se classificar às semifinais do Campeonato Paulista, o atacante Kleber foi questionado sobre a hipótese de o Palmeiras mandar o clássico contra o Corinthians no Pacaembu e mostrou que não gostava da ideia: "Aqui é a casa dos caras", disse na ocasião. Depois da escolha da diretoria alviverde pelo estádio municipal, o atacante mudou o discurso. Nesta sexta-feira, garantiu que o Palmeiras estará a vontade na sua nova casa.

AE, Agência Estado

29 de abril de 2011 | 18h46

"A gente vem atuando há algum tempo no Pacaembu e tem feito bons jogos. Por mais que o Corinthians esteja acostumado em atuar lá, o histórico do Palmeiras mostra muitos títulos, muitas vitórias. E temos a oportunidade de mostrar que lá também é a nossa casa", afirmou o treinador, em entrevista coletiva na Academia de Futebol.

Outro ponto polêmico do clássico tem sido a escolha - por sorteio - para que Paulo Cesar Oliveira apite a partida. As reclamações partiram do lado palmeirense, mas Kleber não vê problema na arbitragem. "Não estamos desconfortáveis com a indicação dele. Gosto do Paulo, nunca tive problema com ele. É um árbitro que vai estar pressionado e ele sabe disso, mas ele está acostumado com jogos assim e espero que consiga apitar sem erros."

O atacante, muito querido pela torcida principalmente pela sua garra em campo, ressalta a importância do clássico contra o maior rival palmeirense. "É especial jogar um duelo como esse. Todos os jogos decisivos são importantes, mas além de enfrentar o Corinthians, tem a questão do jogo valer uma vaga para a final. É uma partida só, ninguém tem vantagem, e a importância desse clássico faz ser ainda mais especial", afirmou o atacante, que preferiu não prometer gols no clássico, apenas a busca pela vitória e pela classificação.

SONHO - Durante a coletiva, Kleber revelou um sonho que teve durante a semana: o de que era presidente do Palmeiras. "Foi um sonho rápido, eu estava no cargo e fazendo algumas coisas", contou o atacante aos risos. Em seguida, brincou: "Tenho tido mais pesadelos do que sonhos".

PATROCÍNIO - Nesta sexta-feira, o atacante também apresentou a camisa que o Palmeiras usará no clássico. A novidade é a marca Skill na barra do uniforme alviverde. A escola de idiomas assinou com o clube por um ano. Para a manga, o Palmeiras está perto de fechar com a BMG, acordo que abateria uma dívida com o banco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.