Kléberson não perde a simplicidade

Macarrão à bolonhesa, com muita carne moída. Quiabo e picadinho. Tudo junto, antecedendo o pudim de leite e o arroz-doce. Não se trata da última refeição de um condenado à morte. O substancioso e incomum cardápio foi o pedido feito por Kléberson à sua mãe, dona Maria, para comemorar a estréia na seleção brasileira, em grande estilo, na quinta-feira contra a Bolívia. O futebol cheio de personalidade do garoto mereceria algo mais refinado, mas a simplicidade é mesmo o forte de Kléberson.Leia mais no Jornal da Tarde

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.