Kléberson pode reforçar o Corinthians

O meia Kléberson, ex-Atlético-PR e atualmente no Manchester United, da Inglaterra, pode voltar para o Brasil ainda neste ano e o desembarque deve acontecer no Corinthians. Segundo o procurador do atleta, Marcos Antônio e Silva, o grupo MSI, responsável pelo gerenciamento do futebol corintiano, realizou contatos com o jogador, e agora deve negociar diretamente com o clube inglês. Apesar de não oficializada, a oferta deve atingir três milhões de euros. "Não falamos nada sobre os valores em uma transação, pois antes precisamos saber o que o Manchester pensa a respeito disso. Pedimos aos representantes do MSI que procurassem a diretoria do Manchester", disse Marcos Antônio. Para ele, a concretização do negócio dependerá principalmente do Manchester United, que detém os direitos federativos de Kléberson. "Não queremos passar por cima de nada, explicamos ao representante do MSI que o grupo deve falar antes com o Manchester e depois disso, poderíamos iniciar um outro processo de negociação". Kléberson chegou em Curitiba nesta semana, onde realizou uma artroscopia no tornozelo esquerdo nesta quinta-feira. Mesmo impedido de dar entrevistas sobre assuntos relativos a transferências, Kléberson já manifestou o desejo de voltar para o Brasil, caso a negociação se concretize. O atleta tem contrato com o clube inglês até junho de 2007, mas sabe que um retorno pode facilitar possíveis convocações para a seleção brasileira, o que seria importante em época de eliminatórias. "Quando nos consultaram informamos que não haveria nenhum problema em jogar no Corinthians, que também é um clube muito popular e conhecido no mundo, assim como o Manchester". Apesar de não disputar nenhuma partida desde dezembro, Marcos garantiu que o seu cliente não tem problemas de relacionamento na Inglaterra. "Ele tem um bom entendimento com os torcedores e com a comissão técnica do clube, mas não podemos deixar de avaliar outras propostas".

Agencia Estado,

03 de fevereiro de 2005 | 18h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.