Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

Kleina diz que Palmeiras não pode diminuir o ritmo

Líder com oito pontos de vantagem, equipe palmeirense perdeu dois dos últimos quatro jogos

Daniel Batista, Agência Estado

16 de outubro de 2013 | 12h09

SÃO PAULO - A derrota da última terça-feira para o Icasa acendeu o sinal de alerta no Palmeiras. A equipe segue soberana na liderança da Série B e muito próxima da volta à elite do Campeonato Brasileiro, mas já não vem exibindo o mesmo futebol nas últimas rodadas, o que preocupou Gilson Kleina. O treinador pediu a seus jogadores que não se iludam com a vantagem e não diminuam o ritmo na competição.

"Temos uma pontuação boa, mas não podemos achar que está tudo garantido. Vamos ter de competir forte. Enquanto não fizermos entre 68 e 71 pontos, não teremos a condição (de subir). Queremos fazer as duas vitórias que estamos programando. Temos de recuperar os atletas, para reagirmos rapidamente e voltarmos a vencer. Temos 24 pontos para disputarmos e estamos com 18 de diferença. Esta derrota tem de servir de lição para nós", declarou.

A expectativa palmeirense ainda é de assegurar o acesso no dia 26 de outubro, quando enfrenta o São Caetano no Pacaembu, pela 32.ª rodada. Com 65 pontos, o time paulista é o líder da Série B, oito pontos à frente do segundo colocado, a Chapecoense, e 18 à frente do quinto, o Icasa. O Palmeiras volta a campo neste sábado, quando enfrenta o Bragantino no Estádio Nabi Abi Chedid. Para o confronto, Kleina poderá contar com as voltas de Charles (que estava suspenso), Valdivia, Eguren e Henrique (todos estavam com suas seleções nacionais). Por outro lado, o lateral Juninho está fora, após ter sido expulso contra o Icasa.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie BPalmeirasGilson Kleina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.