Kleina enfrenta o "mestre" Lori

O mestre, Lori Sandri, e o aluno, Gilson Kleina, ou criador e criatura, técnicos de Vitória e Criciúma, se enfrentam pela primeira vez desde que se conheceram, há oito anos, quando trabalharam juntos no Coritiba. Os dois formaram ?parceria", que só não se repetiu em duas temporadas: Kleina foi para a França e Lori para o Japão. Em maio deste ano foram contratados como treinador e auxiliar técnico pelo Criciúma, mas no final de julho Lori não resistiu a uma oferta do Vitória e se transferiu para Salvador, deixando o ?aluno" em seu lugar no Criciúma. O Criciúma joga desfalcado do zagueiro Duílio, que cumpre suspensão por cartões amarelos e o volante Léo Mineiro, improvisado, será o substituto. Para compensar, Paulo César Baier, que cumpriu suspensão na vitória sobre o Corinthians, reaparece na ala direita. Nas demais posições o time será o mesmo que venceu na última rodada e ganhou uma posição na tabela de classificação. ?Será um jogo estudado; o Lori é um estrategista, mas temos formas de surpreender", disse Kleina, nesta terça-feira pela manhã, quando a delegação deixou Criciúma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.