Klinsmann confia na Alemanha e não teme nenhum rival

O técnico da seleção alemã, Jürgen Klinsmann, disse neste domingo que está confiante nas possibilidades de sua equipe de chegar longe neste Mundial, e que a Alemanha "não deve ter medo de ninguém". Ele assegurou que não tem pesadelos com a Copa, que ainda está muito motivado e que dorme bem porque "a pressão está distribuída entre muitos ombros e cada um sabe exatamente qual é sua tarefa neste projeto", afirmou ao jornal alemão Welt am Sonntag.Klinsmann qualificou de "patriotismo positivo" a onda de entusiasmo provocada pelo Mundial. A Alemanha, 60 anos após a derrota nazista e perto de celebrar 16 anos da reunificação, aindaexpressa com certa timidez suas paixões nacionais. "Não acho que é uma coisa ruim estar orgulhoso do país e ter uma identificação conjunta", ressaltou.Com relação a seu futuro como treinador da seleção alemã depois da Copa, ele preferiu deixar a questão em aberto. "Durante a Copa vou analisar o andamento das coisas. Depois, vou conversar e decidir com minha mulher e minha família se eu permaneço no comando". Ele sabe que sua continuidade ou não à frente da seleção alemã depende de bons resultados. "A permanência no cargo de treinador depende sempre dos sucessos esportivos", acrescentou. Caso decida deixar a seleção, Klinsmann acha que seu auxiliar-técnico, Joachim Löw, seria um bom sucessor.A Alemanha já está classificada para as oitavas-de-final e pode enfrentar a Inglaterra ou a Suécia nas oitavas-de-final do Mundial. Fechando a primeira fase, a equipe enfrenta o Equador na próxima terça-feira, em Berlim, partida que vai decidir o vencedor do grupo A.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.