Klinsmann pede mais jogos antes da estréia na Copa

A dois dias de encarar seu maior desafio do ano, o duelo contra a seleção dos Estados Unidos, o técnico da Alemanha, Jürgen Klinsmann, voltou a pedir em Düsseldorf mais jogos de preparação para sua equipe antes da estréia na Copa do Mundo, daqui a exatos 80 dias, contra a Costa Rica, em Munique, no Allianz Arena.Segundo o porta-voz da Federação Alemã (DFB), Harald Stenger, a comissão técnica da seleção procura algumas possibilidades de datas para possíveis partidas. Uma delas seria marcar um confronto para o período de treinamento em Genebra, onde a Alemanha se prepara para o Mundial de 21 a 30 de maio. O adversário ainda não foi definido.Depois do confronto desta quarta-feira contra os EUA, a seleção de Klinsmann tem mais dois jogos marcados até a estréia contra a Costa Rica, em 9 de junho. Em 30 de maio, os alemães encaram em Leverkusen o Japão de Zico, que está no Grupo F, ao lado de Brasil, Croácia e Austrália.O último amistoso antes do Mundial é em 2 de junho contra a Colômbia, em Mönchengladbach. A Alemanha também tem um compromisso marcado para 16 de maio, após o anúncio da lista completa dos jogadores para a Copa. Em 16 de maio, a equipe de Klinsmann faz um jogo-treino de 60 minutos contra o FSV 63 Luckenwaldein, de uma liga amadora de Mannheim, no sudoeste da Alemanha.Contra os EUA com dois de DortmundSem poder contar com Sebastian Deisler, meia do Bayern de Munique, fora da Copa após operação no joelho, Torsten Frings, meia do Werder, e Mike Hanke, atacante do Wolfsburg, ambos machucados, Klinsmann também não terá Robert Huth, do Chelsea, que não foi liberado pela equipe inglesa por causa do jogo decisivo contra o Newcastle pelo Campeonato Inglês. Para compensar estes desfalques, o técnico alemão vai entrar em campo com dois reforços "caseiros" para a partida contra os EUA. O zagueiro Christoph Metzelder, que jogou a final da Copa de 2002 em Yokohama, quando o Brasil levou o Mundial com dois gols de Ronaldo, e o meia defensivo Sebastian Kehl, ambos do Borussia Dortmund, time da casa. ?Estamos numa fase quente?, afirmou nesta segunda-feira Klinsmann. "Ninguém será chamado. Vamos jogar com três zagueiros contra os Estados Unidos", revelou o técnico depois de treinar com metade dos seus 20 convocados em Düsseldorf. A favor de Klinsmann conta o retrospecto da Alemanha no Westfalenstadion. A seleção nacional nunca perdeu um jogo no estádio de Dortmund. E a DFB considera o jogo como "O ponto da virada". Contra o treinador, a série de críticas a seu trabalho, a briga com Christian Wörns, zagueiro do Borussia, e o fraco futebol apresentado pela Alemanha na goleada humilhante contra a Itália por 4 a 1.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.