Klinsmann se sente obrigado a vencer a Suécia

?Nós nos sentimos na obrigação de chegar até o final desta competição.? Se o treinador Jürgen Klinsmann pretendia minimizar a pressão sofrida pelo grupo de atletas alemães, jogou contra seu planejamento suas declarações desta sexta-feira, na véspera da partida pelas oitavas-de-final contra a Suécia. A partida começa às 12 horas, no Allianz Arena, em Munique. ?Pela alegria que o povo da Alemanha está sentindo em fazer essa Copa, nós não podemos sair antes da semifinal?, disse, desbancando ainda o adversário da próxima fase, que pode ser Argentina ou México. No início da manhã, o jornal alemão Frankfurter Allgemeine publicou outra análise ousada do treinador. ?Somos um país que ama o futebol. Por isso, perder nas quartas-de-final seria uma catástrofe?, afirmou. Klinsmann não fala em título, mas colocar a seleção entre as quatro primeiras, para levá-la assim até o fim do torneio, é uma obsessão. ?Eu estou otimista, sei da nossa força, do potencial do time e nem penso na possibilidade de não chegarmos pelo menos à semifinal.? A decisão ocorre dia 9 de julho, mas um dia antes há a disputa do terceiro lugar. Garantiu não ter receio de, com tais frases, aumentar a tensão entre os jogadores. ?Não vejo, nem mesmo entre os mais jovens, atletas nervosos, assustados, pensando demais na pressão da torcida, nessas coisas.? Klinsmann acrescentou que os treinamentos têm sido fortes e os alemães estão com preparo físico e emocional em perfeito estado. ?Agora, não tenho mais de motivar o elenco, porque eles se motivam sozinhos. Essa é uma equipe que sabe o que quer.? O técnico negou que pedirá demissão caso a Alemanha perca neste sábado ou na próxima partida. Até porque ... ?Nem passa pela minha cabeça a eliminação?, declarou, incisivo. ?Respeitamos a Suécia, eles têm jogadores de altíssimo nível, mas estamos preparados para avançar na competição.? O lateral-esquerdo Philipp Lahm, com a moral de ser uma das surpresas deste Mundial, sai em defesa do técnico. ?Quando ele (Klinsmann) diz estar certo que chegaremos longe, isso nos motiva. Porque ele acredita em nós, e isso é um estímulo?, explicou. ?Eu também tenho certeza de que vamos vencer a Suécia.? O meia de poucas palavras Shweinsteiger garante não estar se sentindo pressionado. ?É mais um jogo e se fizermos o que mostramos nas três primeiras partidas do torneio, tenho certeza de que nos daremos bem em Munique.? A ousadia do comandante alemão parece ter contagiado os atletas: ?Falaram muito das qualidades dos suecos, mas não disseram que eles também têm defeitos. Deixam alguns espaços na defesa e nós vamos fazer de tudo para aproveitá-los?, afirmou Shweinsteiger. Quinta-feira, o auxiliar Joaquim Low destacou a força da Suécia nas bolas paradas, assim como fez nesta sexta o treinador. Ficha técnica:Alemanha x SuéciaAlemanha: Lehmann; Friedrich, Mertesacker, Metzelder, Philipp Lahm; Schneider, Torsten Frings, Michael Ballack e Shweinsteiger; Klose e Podolski. Técnico: Jürgen Klinsmann.Suécia: Isaksson; Alexandersson, Mellberg, Lucic e Erik Edman; Linderoth, Wilhelmsson, Kim Kallstrom e Ljungberg; Larsson e Ibrahimovic (Marcus Allback). Técnico: Lars Lagerback.Juiz: Carlos Eugênio Símon (BRA)Horário: 12 horas (de Brasília)Local: Allianz Arena, em Munique (Alemanha)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.