Ronald Wittek/ EFE
Ronald Wittek/ EFE

Jurgen Klopp aposta na volta de Clyne ao Liverpool contra o United

Treinador terá de escalar o lateral sem estar 100% por causa dos desfalques

Estadão Conteúdo

14 de dezembro de 2018 | 17h07

Sem poder contar com Joel Matip e Joe Gomez, machucados, o técnico Jurgen Klopp, do Liverpool, conta com o retorno de Nathaniel Clyne para o clássico de domingo diante do Manchester United, em casa, às 14 horas (de Brasília), pela 17ª rodada do Campeonato Inglês.

O treinador não sabe se o lateral-direito está em condições de suportar os 90 minutos de jogo, mas conta com o atleta para pelo menos iniciar a disputa. "Clyne ficou fora duas ou três semanas. Não foi nada grave, mas o suficiente para que ele não pudesse fazer parte do treinamento. Felizmente, ele treinou nos últimos quatro dias, então atingiu um bom nível", disse o técnico alemão. "Ele está pronto para 90 minutos? Eu não sei. Ele está pronto para jogar? Sim."

Clyne atuou em apenas uma partida nesta temporada, enquanto no ano passado as lesões permitiram que o lateral-direito jogasse apenas cinco vezes. "Clyne é um jogador muito experiente. É perfeito? Não. Ele é experiente o suficiente para fazer isso? Sim, 100 por cento", analisou o treinador, referindo-se ao jogador, de 27 anos, que soma 99 jogos pelo Liverpool.

Caso o atleta não reúna condições de iniciar a partida, Klopp revela outras opções. "Ainda temos armas jovens. Temos o Rafa Camacho, que jogou muito bem na pré-temporada. Até Curtis Jones jogou - acho que ambos jogaram contra o United. Temos outras opções também e, desde que tenhamos opções, tudo está bem. Se não tivermos mais a opção óbvia, precisamos ser criativos. Espero que não tenhamos que ser criativos com muita frequência, porque isso nunca é um bom sinal para o elenco", analisou.

Na tabela de classificação do Campeonato Inglês, a diferença de desempenho dos rivais deste domingo é muito grande. O líder Liverpool soma 42 pontos, contra 26 do Manchester United, sexto colocado.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.