Paul ELLIS / AFP
Paul ELLIS / AFP

Klopp descarta revanche, elogia Real, mas vê Liverpool com chances de conquistar a Liga dos Campeões

Técnico alemão relembra última final entre as equipes, em 2018, e brinca com reencontro com os merengues

Redação, Estadão Conteúdo

25 de maio de 2022 | 14h00

A noite de 26 de maio de 2018, em Kiev, na Ucrânia, não sai da cabeça do técnico Jürgen Klopp. A derrota do Liverpool na final da Liga dos Campeões daquele ano para o Real Madrid ainda o incomoda. Neste sábado, as equipes se reencontram em nova decisão, agora no Stade de France, em Paris, mas o treinador descarta o clima de revanche. O alemão ainda rasga elogios ao time merengue e ao amigo Carlo Ancelotti, mas coloca a equipe inglesa em totais condições de brigar de igual para igual pelo título.

Ao responder se esqueceu aquela derrota, de virada, por 3 a 1, Klopp diz que "não". Mas tenta passar a impressão que a superou. Até porque ganhou o título no ano seguinte. "Foi uma noite muito difícil de digerir. E foram várias as chaves: como sofremos, a lesão de Mo (Salah, no primeiro tempo), em uma temporada muito longa. Nunca havíamos jogado uma final e chegamos justos. Não acredito em vingança, entendo que vingança é uma ótima ideia, mas não acho que seja a coisa certa a se fazer. Na Alemanha dizemos que você sempre se encontra duas vezes na vida", enfatizou.

Desde a classificação dos times à decisão que o atacante egípcio Salah vem falando em tom de revanche. Klopp teme que isso possa atrapalhar e tenta tirar a pressão sobre seus comandados com discurso elogioso ao oponente, dono de 13 títulos da Liga dos Campeões e, em sua visão, o favorito.

"Se analisarmos os últimos dez minutos de cada jogo, é claro que o Real Madrid é imbatível. Se eles jogassem como o Manchester City a partir dos 88 minutos, seria quase impossível. Mas, felizmente, ainda faltam 88 minutos", brincou Klopp, alertando sobre o crescimento dos espanhóis no fim dos jogos da Liga dos Campeões.

"Aqui só pode haver um vencedor e você tem que lidar com isso, aprender com isso. Aprenda a preparar melhor a equipe. Faz muita diferença que já vencemos. Se você pensar no Real Madrid, eles têm Benzema, Modric, jogadores que venceram esta competição quatro vezes. Isso lhes dá uma grande vantagem", disse o técnico. "O Real é uma equipe cheia de experiência e sabe como chegar a uma final. Nossa equipe tem total confiança. É claro que eles são capazes de fazer coisas especiais. Mas também merecemos vencer a final", garantiu.

Klopp aproveitou para tecer elogios também ao técnico Carlo Ancelotti. O italiano é seu amigo pessoal e costumavam se encontrar quando ele dirigia o Everton. "Ele é um dos melhores caras que você pode conhecer, uma pessoa bacana. Eu tenho um ótimo relacionamento com ele, mas que teve de parar quando ele estava no Everton", brincou, sobre a rivalidade dos times de Liverpool. "Carlo é para mim um dos treinadores mais bem sucedidos do mundo. Temos uma relação fantástica, fomos jantar várias vezes. O respeito por mim não poderia ser maior. Ele nunca vai parar de ganhar, mas isso não significa nada para este jogo."

THIAGO ALCÂNTARA DE VOLTA?

Thiago Alcântara foi substituído no jogo contra o Wolverhampton com dores, no fim de semana. Mas o temor que pudesse ser desfalque diminuiu bem nesta quarta-feira, quando Klopp revelou que o meio-campista melhorou bastante.

"Ele tem uma boa oportunidade de estar (no time titular da final)", afirmou o alemão. "Ele vai treinar esta tarde, já fez algumas coisas esta manhã no ginásio", disse. "Parece que ele poderá treinar amanhã, o que será um bom sinal, e a partir daí veremos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.