Oli Scarff/AFP
Oli Scarff/AFP

Klopp e Alisson minimizam vantagem do Liverpool no Inglês: 'Não ganhamos nada'

Líder da competição, equipe derrotou o vice Leicester por 4 a 0 e abriu 13 pontos de distância na ponta

Redação, Estadão Conteúdo

27 de dezembro de 2019 | 11h46

A goleada sobre o Leicester City por 4 a 0, na quinta-feira, deixou o Liverpool com 13 pontos de vantagem sobre o rival, justamente o vice-líder do Campeonato Inglês. Mas nem o grande resultado, fora de casa, e nem a ampla vantagem na tabela empolgam o técnico Jürgen Klopp e o goleiro Alisson.

"São 13 pontos de vantagem para o segundo. Mas sabemos da qualidade dos adversários. Estão fazendo um ótimo trabalho. O Manchester City, por exemplo, em alguns momentos deixou cair, mas pode embalar e ter uma sequência de vitórias. Temos que pensar em nós mesmos. Não tem nada ganho. Só vamos comemorar se chegar ao fim da temporada e formos campeões", disse o goleiro da seleção brasileira, em entrevista ao canal ESPN Brasil.

O triunfo de quinta deixou o Liverpool com 52 pontos, contra 39 do Leicester e 38 do Manchester City, que ainda entrará em campo nesta rodada nesta sexta. O Liverpool, contudo, tem um jogo a menos que os rivais na tabela, porque participou do Mundial de Clubes, no Catar.

Além da grande vantagem na tabela, o Liverpool sustenta a invencibilidade no Inglês. Tem apenas um empate e 17 vitórias. "Apenas o número mudou: antes eram 10, 11 pontos. Agora são 13. Mas, na verdade, nós não sentimos isso, não pensamos nisso, nem um pouco. Nem mencionamos isso antes do jogo", disse Klopp.

O treinador ressaltou que não quer pensar nos números e nas estatísticas para não gerar pressão contra seu próprio elenco. "Eu mesmo posso escrever as histórias [sobre a nossa campanha]: a primeira é que nunca antes na história no futebol britânico um time teve tamanha liderança e perdeu a liderança. Isso soa negativo aos meus ouvidos. Então, por que eu ficaria pensando nessas coisas?", declarou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.