Andrew Yates/Reuters
Andrew Yates/Reuters

Klopp elogia 'inteligência' do elenco para entender rodízio no Liverpool

Com muitos jogos em sequência, o alemão tem alterado o time, poupando seus principais atletas em algumas ocasiões

Redação, Estadao Conteudo

06 de dezembro de 2019 | 18h18

O técnico Jürgen Klopp afirmou que está satisfeito com os jogadores do Liverpool por entenderam o momento da equipe em relação ao apertado calendário. Com muitos jogos em sequência, o alemão tem feito um rodízio, poupando sempre que possível algumas das peças mais importantes.

"Neste momento, você precisa de um elenco inteligente. Não posso explicar o tempo todo aos jogadores, eles precisam entender sem que eu fale. Temos isso aqui", elogiou o treinador, em entrevista coletiva antes da partida contra o Bournemouth, no Dean Court, neste sábado, pelo Campeonato Inglês.

"Não espero perfeição no campo, mas eu quero desejo. Não é tão complicado, você apenas precisa de jogadores que pensem sobre a situação, entendam a situação, porque eu não tomo decisões do nada. Sempre tem razões para minhas decisões", reforçou.

Klopp usou um videogame como referência ao explicar sua decisão aos torcedores. Na partida contra o Everton, na última quarta-feira, por exemplo, o treinador poupou Henderson, Salah e Firmino, "Sei que quando você é torcedor quer jogar com os melhores onze em todo o tempo, mas isso não é Fifa ou Playstation. É assim que é."

O Liverpool terá dez jogos até o dia 5 de janeiro. A equipe vai entrar em campo a cada três dias. A maratona fará o time inglês jogar com o sub-23 contra o Aston Villa, dia 17 de dezembro, pela Copa da Liga Inglesa, um dia antes da estreia no Mundial de Clubes. Klopp levou o elenco principal para o torneio no Catar, quando poderá enfrentar o Flamengo na decisão.

"Acho que é uma oportunidade realmente boa para os jovens jogadores. Ninguém nos dá uma chance, mas eu amaria fazer parte deste jogo. Não há pressão da minha parte. Não tinha qualquer data que funcionaria. A solução não é perfeita, mas tentamos fazer o mais perfeito possível", afirmou o alemão.

"Não há tempo para descanso, mas temos de tentar dar aos jogadores um descanso aqui e ali, e os outros jogadores, então, têm de mostrar performance", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.