Paul Ellis/AFP
Paul Ellis/AFP

Klopp isenta reserva de Alisson pela goleada: 'Não o ajudamos'

Goleiro falhou no gol que abriu o placar da goleada por 7 a 2 do Aston Villa no último domingo

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de outubro de 2020 | 10h19

Parte da torcida do Liverpool responsabiliza o goleiro espanhol Adrian, que estava no lugar de Alisson, pela humilhante goleada de 7 a 2 sofrida para o Aston Villa, no último domingo. O técnico Jurgen Klopp, no entanto, pensa diferente. O treinador alemão, de 57 anos, prefere responsabilizar todo o elenco dos Reds pelo resultado ruim histórico.

"Os torcedores vão culpar Adrian e coisas assim. É claro que o primeiro gol não foi legal. No entanto, não creio que ele tenha culpa nos outros gols. Nós não o ajudamos. (Adrian) é um goleiro muito bom. Nosso goleiro não foi o problema", avaliou  Klopp, que ainda exaltou o bom futebol do time adversário, em entrevista ao jornal inglês The Guardian.

"O Aston Villa esteve muito bem, nos forçou a cometer todos os erros que cometemos. Fizemos tudo o que não deve ser feito num jogo de futebol, mas todo o crédito para o adversário, que nos obrigou a isso. O primeiro gol teve um enorme impacto na equipe e isso não devia acontecer", disse.

Alisson deve ficar fora dos gramados por seis semanas. Ele lesionou o ombro durante uma sessão de treinamento na semana passada. O jogador foi cortado da seleção brasileira , que joga contra a Bolívia nesta sexta-feira pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. Ederson, do Manchester City, foi chamado para o seu lugar.

O Liverpool volta a entrar em campo no dia 17 de outubro. A equipe jogará contra o Everton, que ainda não perdeu na temporada e é líder isolado do Campeonato Inglês, com 12 pontos. Na sequência, os Reds fazem sua estreia pela Liga dos Campeões contra o Ajax, da Holanda. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.