Molly Darlington/ Reuters
Molly Darlington/ Reuters

Klopp testa positivo para covid-19 e não dirige Liverpool contra o Chelsea

Treinador havia reclamado de ter perdido três jogadores para o clássico deste domingo e agora será desfalque também

Redação, Estadão Conteúdo

01 de janeiro de 2022 | 12h18

O alemão Jürgen Klopp é mais uma vítima do surto da covid-19 que assola o futebol inglês. O treinador do Liverpool testou positivo neste primeiro dia de 2022 e não poderá dirigir a equipe no importante duelo contra o Chelsea, em Stanford Bridge, que vale a vice-liderança do Campeonato Inglês - o Manchester City está disparado na frente.

"Jürgen Klopp testou positivo para a covid-19 e não poderá comandar o time amanhã contra o Chelsea. Com isso, Pep Lijnders será o técnico para o jogo em Londres. Desejamos uma ótima recuperação ao nosso técnico", informou o Liverpool em suas redes sociais.

Klopp reclamou bastante na sexta-feira de "ter perdido três jogadores" para o clássico por causa da covid-19, sem revelar os nomes, e disse que outros problemas poderiam surgir, mesmo na comissão técnica. Só não imaginava que ele seria o mais novo desfalque.

O resultado de seu teste foi suspeito e o comandante já está em isolamento técnico. "Os testes de toda a configuração da equipe titular não revelou mais nenhum caso positivo dentro do time, além dos três confirmados por Klopp na sexta-feira", concluiu o Liverpool.

Apenas na divulgação dos escalados, neste domingo em Londres, que o torcedor do Liverpool saberá quais são esses novos três desfalques. Os brasileiros Alisson e Roberto Firmino não treinaram, o que aumenta a suspeita que podem ser ausência. O técnico queria que o jogo fosse adiado por já não ter outras peças à disposição, mas o jogo está mantido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.