Bernd Weissbrod/Efe
Bernd Weissbrod/Efe

Klose é a favor da tecnologia para ajudar arbitragem

Para atacante alemão não há motivos para que não se use sensores na bola no futebol

AE-AP,

28 de junho de 2010 | 11h27

O erro do árbitro uruguaio Jorge Larrionda, que não validou o gol da Inglaterra na derrota para a Alemanha por 4 a 1 pelas oitavas de final da Copa do Mundo da África do Sul, reacendeu a discussão sobre o uso da tecnologia para auxiliar a arbitragem. Nesta segunda-feira, o atacante Miroslav Klose, que participou da partida, afirmou ser favorável em relação à utilização deste recurso no esporte.

 

  Veja também:

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador

"Se há possibilidade de usa uma boa tecnologia como câmeras nos gols ou bolas com chips, então talvez ela deva ser usada. Não tenho certeza a respeito de replays, mas se você tem um chip na bola que envia um sinal para árbitro escutar ou sentir, então por que não? Se você tem isto em outros esportes por que não no futebol?", questionou o jogador alemão.

Já o meio-campista Sami Khedira discorda de seu companheiro na seleção. "Nós estamos relativamente satisfeitos como as coisas estão agora. No final, tudo se equilibra e isto é a parte emocionante do futebol", comentou o atleta.

Em 1966, na final da Copa do Mundo da Inglaterra, no confronto com a anfitriã da competição, a Alemanha foi prejudicada, pois o árbitro do duelo validou um gol do time da casa no lance em que a bola não cruzou a linha. O erro deu o título aos ingleses.

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.