AFP
AFP

Klose se aposenta e será auxiliar de Löw na seleção alemã

Maior artilheiro da história dos Mundiais estava sem jogar desde o fim da temporada passada

O Estado de S.Paulo

01 de novembro de 2016 | 10h33

Dois anos depois de marcar dois gols na Copa do Mundo de 2014 e se tornar o maior artilheiro da história dos Mundiais, Miroslav Klose está aposentado. Sem jogar desde o fim da temporada passada, quando encerrou seu contrato com a Lazio, o atacante confirmou nesta terça-feira sua aposentadoria. Daqui em diante, vai tentar a vida como técnico, iniciando a carreira como auxiliar-técnico da seleção alemã.

A própria Federação Alemã de Futebol (DFB, na sigla em alemão) comunicou a aposentadoria de Klose nesta terça-feira, um dia depois de o próprio Joaquim Löw renovar seu contrato até 2020.

Antes de se tornar um técnico na Europa, Klose precisa conseguir o diploma da Uefa. Durante esse processo, será auxiliar da seleção, estreando na função já na próxima rodada das Eliminatórias da Copa, dia 11 de novembro, contra San Marino. Depois, no dia 15, a Alemanha joga contra a Itália no último amistoso do ano.

Klose está com 38 anos e começou a carreira no pequeno Homburg. Ele se destacou pelo Kaiserslautern, onde jogou entre 1999 e 2004, passando depois pelo Werder Bremen. De 2007 a 2011, viveu a melhor fase da carreira no Bayern de Munique.

Apesar das boas atuações na Copa do Mundo de 2010, perdeu espaço na equipe bávara e fechou com a Lazio em 2011. Na Itália, ficou outras cinco temporadas, já sem o mesmo brilho, ainda que tenha marcado 54 gols no Campeonato Italiano nesse período. Na temporada passada, fez só 14 jogos como titular.

Mas foi em Copas do Mundo que Klose colocou seu nome na história. Foram cinco gols em 2002, cinco em 2006, quatro em 2010 e outros dois no título conquistado no Brasil, em 2014. Com 16 gols, ele deixou para trás Ronaldo (15) e o compatriota Gerd Müller (14). Com 10 gols e 27 anos, Thomas Müller é o único que, hoje, ameaça seu posto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.