Peter Byrne/AP
Peter Byrne/AP

Koeman diz que saída de Messi 'destampou' problemas que já existiam no Barcelona

Sem o craque, time está tendo um início de temporada bastante conturbado, ocupando o oitavo lugar na tabela de classificação do Campeonato Espanhol

Redação, Estadao Conteudo

22 de setembro de 2021 | 09h14

O treinador do Barcelona, o holandês Ronald Koeman, afirmou, em uma entrevista publicada nesta terça-feira pela revista holandesa Voetbal International, que a saída do craque argentino Lionel Messi, que acertou contrato com o Paris Saint-Germain, acabou por destampar os problemas que já existiam na equipe de futebol e no clube.

"Lionel Messi escondeu tudo. Ele fazia a diferença. Graças a eles, todos os jogadores pareciam melhores. São bons jogadores, mas com Messi pareciam melhores. A sua saída acabou por destampar os problemas da equipe. Esta não é uma crítica, é uma observação", afirmou Ronald Koeman sobre o argentino que jogou por duas décadas no clube espanhol.

Sem o craque, o Barcelona está tendo um início de temporada bastante conturbado, ocupando o oitavo lugar na tabela de classificação do Campeonato Espanhol, após cinco rodadas, e tendo sofrido uma derrota por 3 a 0 para o Bayern de Munique, em casa, na estreia pela Liga dos Campeões da Europa.

"Não leio as críticas. Claro que também acho que perder para o Bayern daquela forma não é muito bom. Mas é preciso olhar para a realidade de uma forma sóbria. Sabia que a situação financeira do clube não era boa, mas não sabia que era tão má. O novo presidente, Joan Laporta, ficou tão surpreendido quanto eu", disse o técnico holandês de 58 anos.

Mesmo assim, Koeman negou que esteja arrependido de ter deixado o comando da seleção da Holanda antes da Eurocopa para assumir o Barcelona e classificou de "normal" os rumores que apontam a sua saída do clube. "Quando se está no Barcelona, é obrigatório ganhar. Não temos ganhado muitos jogos, por isso é normal. Estou aqui para ganhar, é só isso que tenho que fazer. "Eu não faço barulho sobre isso e ninguém tem que sentir pena de mim. Se você trabalha aqui, você tem que ganhar. É tão fácil", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.