JuanJo Martín/ EFE
JuanJo Martín/ EFE

Koeman reclama de pênalti não marcado em derrota para o Real Madrid e abandona entrevista

Barcelona foi derrotado por 2 a 1 e viu rival tomar provisoriamente a dianteira na tabela do Campeonato Espanhol

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de abril de 2021 | 20h23

Um pênalti não marcado pela arbitragem no fim do clássico entre Real Madrid e Barcelona rendeu críticas por parte do técnico da equipe catalã, Ronald Koeman. No lance em questão, o atacante Braithwaite tenta recuperar bola rebatida e cai após dividida com Mendy. O árbitro não assinalou a infração e tampouco foi chamado pelo VAR para conferir o lance no monitor.

Após o jogo, o técnico holandês fez críticas à arbitragem pelo pênalti, que segundo ele foi "claro". Em entrevista à beira do campo, Koeman questionou o repórter Ricardo Sierra, da emissora espanhola Movistar+, se ele havia visto a jogada e se houve ou não a penalidade máxima. O jornalista respondeu que quem decide sobre a validade do lance é o colegiado e a arbitragem de vídeo. Irritado, o técnico do Barcelona afirmou que o repórter não queria se comprometer e abandonou a entrevista.

O clube catalão precisava vencer o duelo com os merengues para seguir dependendo apenas de si para voltar a conquistar o Campeonato Espanhol. A derrota por 2 a 1 deixa o time momentaneamente a um ponto do topo, mas pode ver a diferença aumentar para quatro pontos, caso o Atlético de Madrid vença o Betis neste domingo, em Sevilha, e retome a liderança da competição.

Ronald Koeman também elogiou a postura de seus atletas na etapa inicial do duelo, mas não deixou de reforçar sua instatisfação com o apito e pediu que haja um esforço para a arbitragem acerte em suas decisões.

"Em primeiro lugar, quero dizer que não estivemos bem no primeiro tempo. Nem defendendo nem atacando. No segundo tempo melhoramos. Só peço que a arbitragem acerte. É pênalti, e acho que a prorrogação de quatro minutos, quando o árbitro parou o jogo por dois ou três minutos no ombro. O pênalti é muito claro. Assim tivemos que aceitar e calar a boca", disse o holandês, que também questionou a utilidade do VAR na Espanha.

"Não sei por que existe VAR na Espanha. Todo mundo viu a jogada. Para mim o pênalti é muito claro. Todo mundo viu. O árbitro pode não ver a jogada, mas temos um VAR para situações como esta. Melhor não dizer mais nada. A equipe tem estado mentalmente boa. Merecemos uma boa decisão na situação de pênaltis", finalizou.

Eliminado da Liga dos Campeões, o Barcelona tem pela frente a final da Copa do Rei, contra o Athletic Bilbao no próximo sábado, no Estádio de La Cartuja, em Sevilha. O time catalão volta a atuar pelo Campeonato Espanhol apenas no dia 22 de abril, contra o Getafe, no Camp Nou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.