Michael Dalder / Reuters
Michael Dalder / Reuters

Kroos diz que títulos na carreira lhe dão calma para jogar na seleção e no Real

Jogador estará em campo nesta quinta-feira para enfrentar a Irlanda do Norte

Estadão Conteúdo

03 Outubro 2017 | 19h34

O meio-campista alemão Toni Kroos revelou que os títulos conquistados na carreira - pela seleção e pelos clubes - dão a ele tranquilidade para desenvolver o melhor de seu futebol e ajudar a Alemanha a garantir o primeiro lugar no Grupo C das Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2018, nesta quinta-feira, diante da Irlanda do Norte, em Belfast.

+ CR7 afirma que meta de ser o melhor do mundo era sonho de menino

O atleta, de 27 anos, atualmente titular do Real Madrid, tem um currículo recheado de títulos. Ele foi campeão mundial com a Alemanha na Copa realizada no Brasil, em 2014, além de ter conquistado a Liga dos Campeões da Europa e o Mundial de Clubes da Fifa pelo clube espanhol e pelo Bayern de Munique, entre outros troféus.

"Todas as minhas conquistas me deixam tranquilo. A auto-compostura não deve levar à complacência. O melhor tipo de comportamento funciona para fazer você se sentir mais livre e, portanto, para jogar um futebol melhor. É bom olhar para o que você conseguiu, mas todos sabemos que o futebol é tão acelerado. Tudo pode mudar com uma temporada ruim, especialmente nos grandes clubes, onde quase nada é perdoado", declarou o jogador em entrevista, nesta terça-feira, à Federação Alemã de Futebol (DFB, na sigla em alemão).

Toni Kroos se mostra confiante quanto ao desempenho da Alemanha no Mundial da Rússia. "Ainda não nos qualificamos, mas estou confiante de que iremos para a Rússia. Temos algumas possibilidades de jogar com adversários de qualidade em nossa posição", projetou o atleta.

A Alemanha tem 100% de aproveitamento no qualificatório europeu para a Copa do Mundo - são 24 pontos obtidos em oito jogos - e tem o objetivo de terminar o torneio com 10 vitórias em 10 jogos. Os alemães têm amistoso contra o Brasil marcado para março do ano que vem, em Berlim.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.