La Coruña estraga a festa do Real

O começo da festa do centenário do Real Madrid foi bonito, com discursos e homenagens ao maior clube da Espanha. O melhor da noite desta quarta-feira, no entanto, ficou para o Deportivo. A equipe de La Coruña deveria desempenhar o papel de coadjuvante, na final da Copa do Rei, mas roubou a cena no Santiago Bernabéu, venceu por 2 a 1 e levou o troféu. O primeiro dos três títulos que o Real pretendia conquistar nesta temporada especial começou a escapar-lhe das mãos ainda no primeiro tempo. Logo aos 5 minutos, o Deportivo obteve a vantagem, com gol de Sérgio, ao aproveitar passe do atacante Tristán. O susto fez com que o time de Madri perdesse o controle. Na tentativa de empatar, deixou a defesa aberta e o caminho livre para o rival galego aumentar a diferença. O resultado do descontrole surgiu aos 37 minutos, com o gol de Tristán, que abalou os 80 mil torcedores "merengues" que foram ao estádio para tornar o dia 6 de março uma data ainda mais inesquecível. O Real insistiu e até esboçou reação aos 12 minutos da etapa final, com o gol de Raúl, em chute sem chance para o goleiro Molinas. Mesmo com forte pressão, e com o apoio da torcida, o aniversariante não fez mais nada. À medida que o tempo passava, o nervosismo aumentava. E quem se aproveitou disso foi o La Coruña, que conseguiu o segundo título em sua segunda final de Copa do Rei. Para a equipe de Madri, era a 35ª decisão, com 17 vitórias. Os jogadores do La Coruña receberam o troféu das mãos do rei Juan Carlos e ficaram em campo comemorando por quase meia hora. O Real agora sonha com o título espanhol e com o da Liga dos Campeões da Europa.

Agencia Estado,

06 Março 2002 | 19h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.