Rui Vieira/AP
Rui Vieira/AP

Arsenal se despede de Lacazette e dá mais um passo para contratar Gabriel Jesus

Atacante francês retornará ao Lyon, enquanto brasileiro não deve permanecer no Manchester City e pode rumar ao time de Londres

Redação, Estadão Conteúdo

03 de junho de 2022 | 15h32

Disposto a fazer de tudo para contratar Gabriel Jesus, o Arsenal deu mais um passo para ter o brasileiro nesta sexta-feira. O clube de Londres liberou o goleador Lacazette para retorno ao Lyon sem custos. A diretoria se despediu do francês e aguarda o amistoso entre Brasil e Japão para buscar seu novo camisa 9.

Gabriel Jesus anunciou após a goleada sobre a Coreia do Sul que seu destino será definido logo após o último amistoso desta janela de junho. "Procuro ver o que é melhor para mim e, acima de tudo, para a minha carreira. A partir de terça-feira, veremos o que é melhor", limitou-se a dizer.

O brasileiro já adiantou que não deve permanecer no Manchester City após perder espaço na última temporada. Com a chegada de Haaland para o próximo ano as oportunidades seriam ainda menores. O Arsenal está confiante em sua contratação, mas ganhou a concorrência do Tottenham.

Para mostrar a Gabriel Jesus que ele chegará à equipe de Mikel Arteta como grande contratação, o Arsenal nem fez questão de segurar seu artilheiro das últimas cinco temporadas. O contrato ia até o dia 30 e não foi renovado.

"Ele foi um verdadeiro líder dentro e fora do campo e uma influência muito importante para nossos jogadores mais jovens. Seu compromisso conosco foi excepcional e desejamos a ele e sua família sucesso e felicidade", afirmou Arteta, sobre Lacazette.

"Um grande obrigado a Laca de todos no Arsenal. Ele foi muito importante para nós e sempre fará parte da família Arsenal. Desejamos-lhe tudo de bom no futuro", completou o diretor de futebol Edu Gaspar.

Lacazette se despediu mostrando todo seu orgulho pela passagem no clube. "Quero guardar todos os bons momentos que tive aqui, porque para mim foi apenas um prazer jogar por um clube que, desde jovem, sonhei. Estou muito feliz por ter jogado cinco anos no Arsenal", agradeceu o francês, eleito o jogador de 2019 do clube.

"Tem um quadro no estádio com os nomes de todos os vencedores, e na minha primeira temporada eu disse ao meu pai que um dia eu estaria nele. Então, estou muito orgulhoso de ter feito isso", explicou. Me senti realmente em casa no campo de treinos e no estádio, o chamava de meu jardim."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.