Lanterna do Inglês, Sunderland demite técnico Di Canio

Paolo Di Canio não é mais técnico do Sunderland. A decisão do clube inglês encerra uma passagem que começou em 31 de março de 2013, quando a contratação do italiano foi anunciada. O fraco desempenho do time na edição 2012/2013 do Campeonato Inglês e polêmicas com o elenco motivaram a demissão do treinador.

AE, Agência Estado

23 de setembro de 2013 | 16h25

O Sunderland conquistou apenas um ponto nos cinco jogos que disputou na atual temporada, ocupando a lanterna da competição. Insatisfeito com a derrota do time para o West Bromwich neste último sábado, pelo placar de 3 a 0, Di Canio disse que os jogadores tinham de "tirar o lixo dos cérebros", declaração que teria deixado os atletas insatisfeitos.

"O Sunderland gostaria de registrar que é grato ao Paolo e a seu comissão e deseja o melhor para o futuro do treinador", disse o comunicado oficial do clube, divulgado neste último domingo. Ex-jogador da equipe, Kevin Ball foi promovido a técnico interino do time e ocupará a função até a definição de um novo comandante efetivo.

Di Canio, que enquanto jogador da Lazio chegou a fazer gestos fascistas em direção à torcida na comemoração de um gol, foi o primeiro técnico demitido nesta temporada do Campeonato Inglês. Depois que Di Canio assumiu o comando do Sunderland, David Miliband, então vice-presidente do clube, renunciou ao seu cargo e citou o passado de apoio ao fascismo do treinador para justificar a sua decisão.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSunderlandPaolo Di Canio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.