Lanterna do Paulistão, Mogi Mirim demite treinador

Derrota da equipe do interior por 3 a 0 para o Santos domingo no Pacaembu derruba mais um técnico

Agencia Estado

16 de março de 2009 | 17h09

MOGI MIRIM - O técnico Paulo Campos não resistiu a mais uma derrota à frente do Mogi Mirim. Após perder para o Santos por 3 a 0, no domingo, o treinador se reuniu com a diretoria do clube nesta segunda-feira e ficou definida a sua saída. Paulo Campos, que assumiu o cargo na sétima rodada do Paulistão, deixa o Mogi na lanterna da competição, com nove pontos e a cinco do primeiro time fora da zona de rebaixamento.

Veja também:

tabela Campeonato Paulista - Tabela e resultados

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Saio com a cabeça erguida, feliz por ter trabalhado aqui. Fico triste de não ter podido ajudar mais, mas porque a situação era difícil e a tabela ingrata: seis jogos fora e os seis primeiros do campeonato", lamentou Paulo Campos, que disse acreditar na reação do Mogi. "Que o grupo não esmoreça, continue acreditando. Que o grupo consiga os pontos necessários. Eu acredito que conseguirão."

Esta foi a 21.ª mudança de técnico no Paulistão e a segunda do Mogi Mirim, que tem como presidente o jogador Rivaldo. Apenas São Paulo, Palmeiras, Corinthians, Santo André e Bragantino não trocaram de treinador na competição. Paulo Campos teve 20% de aproveitamento dos pontos no Mogi, com uma vitória, três empates e quatro derrotas.

A tabela, porém, realmente atrapalhou o treinador. Dentre os seis jogos que o Mogi teve fora de casa, a equipe enfrentou Corinthians, Santos e Santo André, times que brigam por uma vaga no G-4. Em casa, jogou contra Portuguesa e São Paulo, que também figuram nas primeiras colocações do Paulistão. Antes de Paulo Campos, o Mogi iniciou a competição com Gelson Silva no comando técnico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.