?Laranja? financia campanha de Eurico

O presidente do Vasco da Gama, deputado Eurico Miranda (PPB-RJ), teve a maior parte dos gastos de sua campanha eleitoral custeada por recursos do clube. De acordo com a representação entregue hoje ao procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, pelo presidente e pelo relator da CPI do Futebol, senadores Álvaro Dias (PSDB-PR) e Geraldo Althoff (PFL-SC), o dinheiro saía da conta do funcionário do Vasco, Aremithas José de Lima, que atuaria como "laranja" de Eurico. Segundo Althoff, cheques emitidos por Lima no período da campanha eleitoral de 1998 foram utilizados para pagar camisetas, bottons e outros materiais distribuídos por Eurico Miranda. O deputado não foi localizado e nem retornou a ligação para se pronunciar sobre a representação. A descoberta foi feita pelo rastreamento desses cheques emitidos em favor de seis empresas, todas fabricantes de material de divulgação eleitoral. A CPI também constatou que o deputado não declarou esses valores à Justiça Eleitoral, apesar de serem bem mais elevados do que os recursos que ele disse ter empregado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Brindeiro prometeu aos senadores se ocupar "pessoalmente" desse caso, embora seja conhecido pelo hábito de arquivar processos. Só que nesse caso interessa ao procurador deixar de lado a prática que o tornou conhecido como "engavetador", para não perder no Senado votos capazes de assegurar sua terceira indicação ao cargo. O procurador disse aos senadores que o Ministério da Justiça já fez contatos com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos para descobrir a quem pertence uma conta que recebeu recursos provenientes da conta de Aremithas Lima. Na representação, o funcionário do Vasco é identificado como sendo "um cidadão integrante de classe de renda média-baixa". Ainda assim, ele recebeu na sua conta R$13,5 milhões, dos quais 32% foram depositados em dinheiro vivo, o que impede descobrir a origem do dinheiro. De acordo com o senador Álvaro Dias, além de custear a campanha de Eurico Miranda, o dinheiro recebido por Aremithas também foi utilizado no pagamento de atletas e funcionários do Vasco.

Agencia Estado,

07 de junho de 2001 | 18h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.