Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético

Larghi diz que não pensa em vantagem do Atlético-MG e promete atacar o Cruzeiro

Alvinegro fez 3 a 1 sobre o rival no duelo de ida, pela final do Campeonato Mineiro

Estadão Conteúdo

06 de abril de 2018 | 17h42

A vantagem do Atlético-MG construída com a vitória por 3 a 1 no primeiro jogo da grande final do Campeonato Mineiro diante do arquirrival Cruzeiro não vai influenciar a forma de jogar do time alvinegro no segundo jogo da final do Estadual, marcado para o próximo domingo, às 16 horas, no Mineirão. Pelo menos é o que garante o técnico Thiago Larghi.

+ Larghi diz que time misto do Atlético-MG mostrou padrão e novas opções

Há quase dois meses no comando da equipe atleticana, Larghi disse que seus comandados têm consciência de que não há nada decidido, que jogarão com seriedade e terão o máximo de concentração.

"A vantagem só vai existir se, no final do jogo, a gente tiver a vantagem e for campeão. Enquanto isso, temos que pensar em jogo e treinamento. No domingo, foco na partida, concentração 90 minutos naquilo que precisamos fazer dentro de campo para conseguir o resultado que a gente precisa", garantiu o treinador.

Larghi acredita que o caminho para garantir o título é, além de se defender com seriedade, atacar o adversário, já que um gol do Atlético obriga o Cruzeiro a balançar as redes pelo menos três vezes para ficar com o título.

"O grupo todo está consciente que vai ser um jogo difícil, tem uma equipe forte do outro lado. Então, com a mesma seriedade que a gente se prepara, temos que continuar se concentrando em defender, nos pontos que a gente tem que defender, e também pensando em atacar, porque a gente sabe que precisa buscar a vitória", disse.

À frente do Atlético em sua primeira final, o treinador, que assumiu o time depois da saída de Oswaldo de Oliveira, admitiu que está muito ansioso para o duelo de volta da decisão, mas enfatizou que se vê mais concentrado do que apreensivo neste momento. "É um jogo que move muita gente, muita preparação, equipes fortes, grandes, com muito trabalho por trás. Então, a emoção ali na hora fica mexida sim, mas é trabalhar equilibrado e bem focado no que temos que fazer", finalizou.

Com o bom triunfo no jogo de ida, no Independência, o Atlético pode até perder por um gol de diferença que fica com o título. O Cruzeiro precisa de qualquer vitória por dois gols de diferença ou mais para levantar a taça. Não há a possibilidade de o título ser decidido nos pênaltis.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolAtlético Mineiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.