Lateral Cássio desiste do Guarani

O Guarani continua sofrendo os efeitos do rebaixamento dentro do Campeonato Brasileiro para a Série B em 2005. Mesmo preocupado com sua estréia no Campeonato Paulista, a diretoria enfrenta dificuldades até mesmo para segurar os recém-contratados. O lateral-esquerdo Cássio, depois de realizar exames médicos, desistiu de assinar contrato. Segundo o jogador, os dirigentes exigiram, de última hora, uma cláusula rescisória de R$ 600 mil em seu contrato. Revelado pelo Flamengo e com 24 anos, Cássio lembrou ainda que aceitou uma redução significativa em seu salário a abriu mão de dois meses de salários que teria a receber do Olímpia, do Paraguai, para jogar no time campineiro. "Chegamos a um acordo verbal ainda no Rio de Janeiro. Viajei até Campinas, fui aprovado nos exames médicos e, na hora de assinar o contrato, eles exigiram a multa resc sória. Tentei abaixar o valor para R$ 100 mil, mas eles estavam irredutíveis", justificou. Na lista de reforços, dois jogadores aparecem como prioridades. O meia Luciano Ratinho, do Corinthians, e que estava emprestado ao Grêmio-RS, e o atacante Kahê, ex-artilheiro do Nacional-SP e que não está sendo utilizado no Palmeiras. O atual elenco é ma is reduzido e mais fraco do que terminou a temporada 2004, o que já provoca preocupação entre os torcedores. Mesmo com apenas cinco reforços, o técnico Jair Picerni não perde o ânimo na cidade de Serra Negra, estância hidromineral. A delegação vai retornar a Campinas nesta terça-feira para terminar seus preparativos para a estréia no Campeonato Paulista, diante do União São João, quinta-feira, no Brinco de Ouro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.