Ricardo Saibun/Divulgação
Ricardo Saibun/Divulgação

Lateral Cicinho admite que santistas preferiam final na Vila Belmiro

Por definição da Federação Paulista de Futebol, partidas que definem Paulistão acontecem no Pacaembu

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

31 de março de 2014 | 17h52

SANTOS - O anúncio de que as duas partidas da decisão do Campeonato Paulista acontecerão no Pacaembu parece ter desagradado os jogadores do Santos. Apesar de dirigentes das duas equipes terem concordado com a decisão da Federação Paulista de Futebol, os santistas confiavam no grande retrospecto na Vila Belmiro até então para ter uma vantagem diante do Ituano na segunda partida, na qual terão o mando.

O lateral Cicinho lembrou que o time atuou mal na única partida que fez no Pacaembu - empate por 1 a 1 com o Audax - e lamentou a ausência da Vila Belmiro na decisão. "Jogamos contra o Audax lá no Pacaembu. Temos aproveitamento muito bom na Vila. A gente vai estar focado, mas se você perguntar para todos os jogadores, eles iam preferir jogar aqui na Vila. Mas já que decidiram que vai ser no Pacaembu, então a gente vai pra lá e brigar pelo título."

Na Vila Belmiro, o Santos disputou dez partidas neste Campeonato Paulista e venceu todas. Foram 33 gols marcados e apenas sete sofridos. A força da equipe em casa fez com que ela terminasse a primeira fase com a melhor campanha geral e se tornasse uma das principais candidatas ao título.

Na decisão, o Santos terá pela frente um adversário de menor expressão, mas Cicinho lembrou que o Ituano eliminou o Palmeiras na semifinal e pediu respeito ao time interiorano. "Sendo o Palmeiras ou o Ituano, a gente sabia que a dificuldade seria grande. O Ituano teve mais qualidade, fez o gol e conseguiu passar. A gente enfrentou eles em Itu e fizemos um gol aos 47 minutos. É uma defesa boa, a menos vazada", disse, lembrando da vitória por 1 a 0 da primeira fase.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.