Lateral-esquerda e seleções quebram a cabeça de Luxemburgo

O titular Kléber, foi convocado, Dionísio está suspenso, e Carlinhos está prestes a sofrer uma cirurgia

Sanches Filho, Especial para o Estadão

08 de outubro de 2007 | 19h18

O Santos volta a trabalhar nesta terça-feira, em dois períodos, iniciando a preparação em busca de sua primeira vitória em clássicos paulistas no Campeonato Brasileiro, sábado, contra o Palmeiras, na Vila Belmiro. E o técnico Vanderlei Luxemburgo terá de quebrar a cabeça para solucionar um problema: a lateral-esquerda. O titular Kléber, que atuou como meia na vitória sobre o Botafogo, está convocado para defender a seleção brasileira nos jogos das Eliminatórias contra Colômbia e Equador. Dionísio, que vinha sendo improvisado no setor, está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. E o reserva Carlinhos para sofrer uma cirurgia na perna direita para eliminar um problema circulatório crônico na panturrilha - só volta aos campos no ano que vem. Se nos dois últimos jogos Luxemburgo usou Kléber no meio para melhorar a qualidade nos passes, agora provavelmente vai ter de fazer o contrário, escalando um meia-armador - Pedrinho ou Rodrigo Tabata - como ala pela esquerda. Também há a possibilidade de adaptar um dos laterais-direitos, Alessandro ou Baiano, na esquerda. Com a ausência de Kléber, que, aos poucos, vai sendo transformado em jogador de meio-de-campo por Luxemburgo, aumentam as chances de Rodrigo Tabata ter uma oportunidade desde o início no clássico. Embora às vezes pareça que não faz parte dos planos do técnico, o "Japonês" - como é chamado pelos companheiros - é o único jogador do grupo que participou das 30 partidas do time no Campeonato Brasileiro, com seis gols marcados. A falsa impressão é porque Tabata ou não começa jogando ou não fica em campo até o fim, como contra o Botafogo, quando foi substituído no segundo tempo por Vitor Júnior, apesar de ter aberto o caminho para a vitória, com uma perfeita cobrança de falta. Sem contar que foi seu o cruzamento na cobrança de falta, nos acréscimos, para Adaílton fazer o gol da vitória por 1 a 0 contra o Cruzeiro, no Mineirão. Só isso seria o bastante para que Tabata reivindicasse um lugar no time, mas ele prefere a humildade. "A decisão se devo ou não começar jogando contra o Palmeiras é do professor Luxemburgo. O que mais importa no momento é o time manter a regularidade para conseguirmos a classificação para a Libertadores. De minha parte, estou sempre pronto para colaborar, começando como titular ou entrando no segundo tempo", disse o mais titular dos reservas santistas. Mais desfalques Além de Kléber, Luxemburgo perderá outro titular para as Eliminatórias, o volante Maldonado, convocado para defender o Chile contra a Argentina, em Buenos Aires, e o Peru, em Santiago. O consolo é a volta do artilheiro Kléber Pereira, que cumpriu suspensão pelo terceiro cartão amarelo contra o Botafogo.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCBrasileirão Série A

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.