Lateral Kléber espera proposta para deixar o Santos

Apesar de estar em má fase, jogador sonha com uma nova oportunidade no futebol europeu

Sanches Filho, Especial para O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2008 | 18h57

Kléber ainda é jogador do Santos, mas até domingo, quando termina o prazo para transferências internacionais de jogadores, há grande possibilidade de ele ser negociado. O seu pai e procurador, Jordão Correa, desmentiu nesta quarta-feira que os direitos federativos do lateral teriam sido vendidos por três milhões de euros ao Hamburgo, da Alemanha, como foi especulado pela manhã no Centro de Treinamento Rei Pelé.Veja também: Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão Santos veta peruano e busca outro lateral-esquerdo Emerson Leão ameaça processar o Santos Maikon Leite deve ficar fora por um ano, diz médico Santos prorroga contratos de Felipe e Adriano"Conversei com Kléber na hora do almoço e ele não está sabendo de nenhuma negociação", afirmou Jordão. Diante de tantas especulações, ele até entrou em contato com um empresário seu amigo (Olivério Júnior), tentando, em vão, obter alguma nova informação. "Acho que se houvesse alguma coisa de concreto, Figer (Juan, empresário de Kléber) já teria telefonado", pondera Jordão. Figer está na Europa e seu último telefonema para o pai de Kléber foi no domingo passado. "Disse que estava vendo alguma coisa para o meu filho e continuamos aguardando", ressaltou.Os dirigentes do futebol santista se reuniram com o presidente do clube, Marcelo Teixeira, na noite de terça-feira e nesta quarta, e um dos participantes assegurou que não tem fundamento a informação que o jogador já estaria negociado com um clube europeu.O Santos sonha com a venda de Kléber para recuperar o investimento de dois milhões e meio de euros que fez na compra dos seus direitos federativos junto ao Basel, da Suíça. Sem contar que a saída do lateral, que tem um dos maiores salários do clube, representaria uma boa enxugada na folha de pagamento e a entrada de dinheiro num momento em que clube está endividado.Kléber foi cedido ao Santos por empréstimo de um ano por um milhão de euros, no começo de setembro de 2005 pelo Basel. Em 2007, o clube pagou em parcelas mais um milhão e meio de euros. Depois de duas boas temporadas sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, 2008 não tem sido bom para Kleber.No início do ano, ele quase não jogou, em razão de uma contusão não identificada no abdome que chegou a despertar as suspeitas do técnico Leão que ele estaria fazendo corpo mole para prejudicar o seu trabalho. Operado, demorou para retornar e até hoje não voltou mostrar o futebol dos anos anteriores.Insatisfeito com o seu baixo rendimento, Kléber foi um dos jogadores que mais se sentiram pressionados na interminável crise santista. Sem encontrar explicações para o mau momento que atravessa, teve uma forte crise de choro após a derrota por 3 a 0 contra o Figueirense, em Florianópolis, e pediu desculpas ao torcedor depois da derrota de virada que o Santos sofreu na Vila Belmiro contra o Atlético-MG. Chegou a admitir que seu ciclo no clube parece ter chegado ao fim.Aos 28 anos, Kléber sabe que são cada vez menores as possibilidades de ter uma segunda oportunidade na Europa. Em 2004 ele foi vendido pelo Corinthians ao Hannover, da Alemanha, onde teve uma passagem discreta. Na temporada seguinte ficou esquecido no Basel, da Suíça, até ser redescoberto pelo Santos. Agora, sua esperança é ser contratado por um clube europeu de maior expressão e fazer o melhor contrato de sua carreira, além de sair do olho do furação santista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.