Sergio Moraes/Reuters
Sergio Moraes/Reuters

Lateral Uendel contesta expulsões e exalta organização do Inter com dois a menos

'Ele poderia ter advertido e não dar o vermelho', questiona lateral sobre a expulsão do atacante Guerrero

Redação, Estadão Conteúdo

26 de setembro de 2019 | 00h27

Os jogadores do Internacional não reclamaram explicitamente da arbitragem de Luiz Flávio de Oliveira, durante a derrota para o Flamengo, por 3 a 1, na noite desta quarta-feira, no Maracanã, mas mostraram descontentamento com as decisões que culminaram com as expulsões de Bruno e Guerrero, ainda no primeiro tempo. Com dois a menos, o time gaúcho foi dominado pelo rival, que disparou ainda mais na liderança.

O lateral-esquerdo Uendel fez uma análise sobre os lances polêmicos. "Sempre falam que quando é pênalti, não é para expulsar o jogador, pois assim pune o clube duas vezes, mas foi o que aconteceu. Sobre o Guerrero, é normal um jogador sangrando ficar nervoso. Ele poderia ter advertido e não dar o vermelho."

Bruno foi expulso logo no início do jogo. Após dar um leve puxão em Gabriel, o lateral caiu e viu o chute do atacante parar no seu braço. O árbitro entendeu que foi um lance de pênalti e aplicou o vermelho. Já Guerrero foi expulso por reclamação, após choque com Rodrigo Caio. O peruano foi filmado mostrando o dedo do meio, em gesto obsceno com uma das mãos.

Uendel destacou o comportamento do Internacional, apesar de o time gaúcho ter atuado em grande parte do jogo com dois atletas a menos. "Com dois a menos é difícil criar algo. Ainda conseguimos fazer um gol. Fomos organizados, mas não teve como melhorar. Sempre sobra um, sobra dois. Se não tivéssemos tomado o segundo gol tão cedo, poderíamos ter segurado. Infelizmente não deu."

Com o resultado, o Flamengo derrota o Internacional mais uma vez, após ter eliminado o mesmo rival nas quartas de final da Copa Libertadores. A derrota deixou o clube gaúcho estacionado na quarta posição, com 36 pontos, agora 12 atrás do Flamengo, que disparou na liderança do Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.