Matteo Bazzi/Efe
Matteo Bazzi/Efe

Lazio condena cânticos racistas de sua torcida em semifinal da Copa da Itália

Clube critica conduta do público, que entoou músicas de exaltação ao ditador Benito Mussolini

Redação, Estadão Conteúdo

25 de abril de 2019 | 13h06

A Lazio condenou nesta quinta-feira a ação de seus torcedores na partida contra o Milan, na quarta, pela rodada de volta das semifinais da Copa da Itália. Antes e durante a vitória por 1 a 0, no estádio San Siro, em Milão, a torcida da equipe de Roma criou polêmica com cânticos racistas.

"A Lazio claramente se distancia do comportamento e das manifestações que não correspondem de nenhum modo com o valor do esporte sustentado e promovido pelo clube por 119 anos", publicou a equipe em um comunicado oficial.

Durante a partida, alguns torcedores cantaram músicas com ofensas raciais contra Bakayoko, volante francês do Milan. Também foram avistadas bananas infláveis, assim como cânticos que exaltavam o ditador fascista Benito Mussolini.

O clube respondeu ao que considerou uma generalização da imprensa italiana e chamou os racistas de "elementos isolados. "(A Lazio) rejeita e contesta a tendência simplista de parte da mídia ao considerar a torcida inteira da Lazio como corresponsável pelos atos de elementos isolados por razões estranhas a qualquer forma de paixão esportiva. O clube sempre lutou pelo respeito à legalidade e à integridade de comportamento", divulgou o time.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolLazioMilanracismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.