Alexandre Lops/Divulgação - 26/8/2012
Alexandre Lops/Divulgação - 26/8/2012

Leandro Damião garante que Inter vai encarar Gre-Nal como 'guerra'

Time colorado precisa de uma vitória no clássico, domingo, para espantar má fase

AE, Agência Estado

28 de novembro de 2012 | 13h38

PORTO ALEGRE - O Internacional não briga por mais nada neste final de Campeonato Brasileiro, mas precisa da vitória no clássico contra o Grêmio, domingo, pela última rodada, para espantar a má fase. Além da rivalidade natural entre as equipes, o jogo deste domingo ganha importância por ser a despedida oficial do Olímpico. Com esses ingredientes, o atacante Leandro Damião prometeu encarar a partida como uma guerra.

"A gente sabe o valor que o Gre-Nal tem aqui no Sul. Estamos encarando o jogo como uma guerra, como deve ser em um clássico. Todos os jogadores estão focados. A gente sabe que vai ser muito difícil, pelo momento que o Grêmio vive, mas vamos buscar o resultado", declarou o jogador.

O Grêmio é o vice-líder do Brasileirão e precisa da vitória para confirmar esta posição e garantir vaga direta na fase de grupos da Libertadores. Já o Internacional enfrenta um fim de ano longe do esperado pelo torcedor e vem de quatro derrotas consecutivas. O próprio Leandro Damião passa por má fase e não marca desde o dia 23 de setembro, na vitória sobre o Bahia. De lá para cá foram 11 partidas em branco.

"É claro que estou com saudades de fazer gol, mas estou tranquilo quanto a isso. As coisas aconteceram para mim quando eu pensei em prol do grupo. Independente de quem marcar o gol, o importante é o Inter ir bem. A pegada muda neste jogo. Aquele último carrinho que evita a bola sair faz a diferença. É com este espírito que queremos jogar. Estamos preparados para o Gre-Nal", comentou.

Nesta quarta-feira, o técnico interino Osmar Loss comandou um treino voltado para as finalizações, talvez tentando resolver o jejum de gols do Inter, que não marca há quatro partidas. Com isso, ele não deu pistas da equipe que entrará em campo no domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.