Leandro não teme perder a posição

Apesar de o atacante Gil estar praticamente fora do primeiro jogo das semifinais contra o Palmeiras, quarta-feira de Cinzas, às 21h, no morumbi, a possibilidade de seu retorno à equipe do Corinthians já deixa em alerta outro atacante: Leandro. Depois de quase dois anos na reserva do time de Parque São Jorge, o jogador revelado pelo Botafogo, de Ribeirão Preto, havia ganhado uma oportunidade entre os titulares graças às contusões de Gil e Lucas. É verdade que fez bons jogos formando trio com Liedson e Fumagalli, mas as últimas atuações foram muito abaixo do esperado pela torcida. Na quarta-feira passada, frente à União Barbarense, o Corinthians venceu (2 a 1), mas Leandro não foi perdoado pela Fiel. Foi hostilizado e o pouco futebol mostrado pode fazer com que ele volte para o banco de reservas. Mas tudo ainda depende da recuperação ou não de Gil - pouco provável, já que o atacante ainda precisa passar por um teste. Mas a ameaça da reserva parece não preocupar o atacante. "Estou tranqüilo, todo mundo aqui tem condição de ser titular. O importante é ajudar o grupo", discursa o jogador, contratado após a decisão do Campeonato Paulista de 2001, vencida pelo Corinthians. Mas Leandro tem um concorrente para deixar o time: Fumagalli. Mas as contusões dos atacantes não estão refletindo no desempenho da equipe. O time permanece invicto na Copa Libertadores da América e está prestes a enfrentar o arqui-rival Palmeiras em uma semifinal de campeonato estadual. E quando os atacantes não marcam, o zagueiro Fábio Luciano dá conta do recado. Sempre muito discreto e seguro na defesa corintiana, o jogador, que foi escurraçado do Parque São Jorge em 2001 pelo então técnico Vanderlei Luxemburgo, está com a moral lá em cima e é quase nome certo para as próximas convocações da Seleção Brasileira. Além de impedir os adversários, Fábio Luciano também está marcando os seus gols. "Estou acostumado. Já fiz mais de trezentos gols na carreira", brinca o zagueiro, que já fez dois gols nesta temporada - contra Fênix e União Barbarense. "É bom ajudar e aproveitar as oportunidades, que são raras. Minha função não é essa, mas é legal ajudar o Corinthians a vencer. Esse último gol foi em homenagem a minha esposa." Em 143 jogos pelo Corinthinas, Fábio Luciano marcou nove gols. O primeiro foi em sua estréia, na vitória por 2 a 0 sobre o Raja Casablanca, pelo Mundial de Clubes da Fifa, em 2000. O zagueiro não gosta de falar sobre o desafeto com Luxemburgo, prefere caracterizar como "passado". Em compensação, Fábio Luciano não poupa elogios a outro treinador: Carlos Alberto Parreira. O tempo que passou afastado do Parque São Jorge, o jogador ganhou a confiança de Parreira atuando na defesa do Internacional, de Porto Alegre, em 2001. Os ingressos para o primeiro jogo das semifinais, quarta-feira, às 21h, no Morumbi, começaram a ser vendidos hoje, no Parque São Jorge e Parque Antártica. Arquibancada, R$ 10; arquibancada especial laranja, R$ 15; cadeiras especiais azul e vermelha, R$ 30 e cadeiras térreas, R$ 10.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.