Leão ameniza problema com Romário

O mal-estar da comissão técnica com Romário, que quase perdeu o vôo do Rio para o Equador, na noite de domingo, devido a um atraso de duas horas em sua apresentação, foi motivo de uma conversa séria entre o atleta, o técnico Emerson Leão e o coordenador-técnico Antonio Lopes, no Hotel Hilton Cólon, em Guayaquil. O artilheiro não se desculpou, mas tentou, em poucas palavras, minimizar o fato. O treinador preferiu contornar o problema, a fim de que a equipe não desviasse a atenção do jogo desta quarta-feira contra o Equador. Chegou a dizer que a relação custo-benefício de Romário, na seleção, é muito boa.A declaração deixa a entender que Romário dispõe de um tratamento diferenciado na seleção brasileira, em todos os níveis, apesar de o treinador ressaltar que isso se dá apenas com relação ao aspecto físico do atleta. "No âmbito coletivo, ele responde igual a todo mundo", frisou Leão, que prega a disciplina como meta prioritária em seu trabalho na equipe brasileira.No treino desta terça-feira, Romário estava mais solto e comunicativo. Na segunda-feira, ainda sob o efeito da irritação de Lopes e Leão, o atacante passou o tempo todo do treinamento sem abrir a boca. Escolhido pela imprensa brasileira para ser um dos entrevistados na coletiva depois do almoço, não compareceu ao auditório do salão do hotel . Em seu lugar, veio o volante Emerson.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.