Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Leão anuncia sua demissão do São Paulo

Treinador se antecipa e avisa sobre sua saída do clube, como ocorreu em 2007, no Corinthians

Paulo Galdieri, estadão.com.br com AE

26 de junho de 2012 | 11h33

SÃO PAULO - Leão não é mais o técnico do São Paulo. Menos de um ano no comando do time tricolor, ele foi demitido na manhã desta terça-feira. O anúncio de sua saída foi feito pelo próprio treinador no CT do Barra Funda, em entrevista coletiva, repetindo o que fez em 2007, quando deixou o Corinthians. Leão foi anunciado no São Paulo, em 24 de outubro de 2011, no lugar de Adilson Batista. 

"Foi uma conversa bastante rápida. O Juvenal me chamou em sua sala e me disse que eu não seria mais o técnico. Agradeci pelo tempo que fiquei e disse que estava tudo bem", contou Leão.

Leão chegou à equipe com a missão de classificar o São Paulo para a Copa Libertadores e fazer uma campanha boa na Copa Sul-Americana daquele ano, mas fracassou em ambas as tarefas. O auxiliar Milton Cruz assume mais uma vez interinamente o cargo até que o São Paulo encontre outro técnico.

Esta foi a segunda passagem de Leão pelo São Paulo. O treinador assumiu o comando da equipe em outubro de 2011 e somou 26 vitórias, 12 derrotas e seis empates nesse período, mas fracassou em todas as competições. No ano passado, não conseguiu classificar o time para a Libertadores no Campeonato Brasileiro e também não teve êxito na Copa Sul-Americana.

Em 2012, mesmo após a reformulação do elenco, o desempenho não melhorou, apesar do São Paulo ter vencido 11 partidas consecutivas no começo da temporada. Leão teve divergências com a diretoria, que exigiu barrar o zagueiro Paulo Miranda. Além disso, o time caiu nas semifinais do Campeonato Paulista, ao ser batido pelo Santos, e da Copa do Brasil, na semana passada, quando foi eliminado pelo Coritiba.

A queda no torneio nacional deixou a situação de Leão praticamente insustentável. E a sua última partida foi no último sábado, quando o São Paulo perdeu para a Portuguesa por 1 a 0, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, sob protestos dos torcedores no Canindé. "Estou saindo bem sereno. Fui contratado para dois meses e fiquei oito", declarou Leão. 

Mais conteúdo sobre:
futebolSão Paulo FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.