Leão aprova troca de Kléber por Souza, Hugo e Júnior

Troca, no entanto, não parece provável, já que a diretoria do São Paulo não demonstra interesse

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

18 de janeiro de 2008 | 18h28

Leão está animado com o interesse do São Paulo por Kléber e condicionou o sucesso nas negociações aos jogadores que serão oferecidos em troca e ao pagamento de uma compensação em dinheiro que o presidente santista, Marcelo Teixeira, exige. "Se for por Souza, Júnior e Hugo será uma boa troca. E aí vai depender apenas do retorno financeiro que o nosso presidente está pedindo", disse o técnico. "Seria a troca de três jogadores qualificados por um excelente qualificado." Como pagou 2,5 milhões de euros ao Basel, da Suíça, na compra dos direitos federativos de Kléber, o dirigente santista não aceita uma troca pura e simples pelos três jogadores são-paulinos porque não teria como recuperar o investimento feito na contratação do lateral-esquerdo. Seu sonho é uma transferência para a Europa por no mínimo 6 milhões de euros, porém até agora não chegaram à Vila Belmiro nenhuma proposta que satisfaça o clube e o jogador.Uma possibilidade é o São Paulo vender Souza ao Grêmio e repassar o dinheiro ao Santos, que ainda receberia Júnior e Hugo, que resolveriam os problemas de Leão no meio-de-campo. São muitas as vantagens. O clube se livraria de um jogador com alto salário - mais de R$ 200 mil mensais - e receberia dois ou três reforços que ajudariam na recomposição do time para a Copa Libertadores da América, além de abrir espaço para a efetivação do garoto Carleto, que foi bem nas poucas oportunidades que teve no time principal até agora.Leão não quer deixar passar essa oportunidade porque sabe que as chances de o Santos investir em contratações são remotas. Tanto que na coletiva de imprensa, após o treino de ontem cedo, o técnico posou de primo pobre dos técnicos dos grandes clubes paulistas. Lembrou que Muricy tem um time formado há dois ou três anos e ainda conseguiu reforços de alto nível e que o Palmeiras está com muito dinheiro e contratando jogadores para formar um grande time. "No Santos, pelas circunstâncias, o trabalho é para o futuro", disse o treinador. Ele faz questão de frisar que não houve reposição, em número e qualidade técnica, dos jogadores que foram embora - Pedrinho, Petkovic, Maldonado, Marcos Aurélio, Baiano, Alessandro e Leonardo - um dos motivos do fracasso do time na estréia, quando perdeu por 2 a 0 da Portuguesa de Desportos.SEM INTERESSEO técnico do São Paulo, Muricy Ramalho, ao saber a proposta santista, disse que os três jogadores são-paulinos valem mais que Kléber.Em tom de brincadeira, Muricy até cogitou se Leão gostaria de envolver o goleiro Rogério Ceni na troca."Será que ele [Leão] também quer o Rogério Ceni? Ele quer tudo", ironizou o treinador, que também diz desconhecer de onde teria saído o interesse do São Paulo pelo lateral-esquerdo Kléber."Sinceramente eu não sei de onde saiu isto. Ninguém aqui disse nada sobre o Kléber. Ele é um bom jogador, mas esta troca não tem possibilidade alguma de acontecer."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.