Leão avisa que vai ao jogo, não à guerra

Leão substituiu Vanderlei Luxemburgo no comando do Santos e depois na seleção brasileira. São dois dos mais expressivos técnicos do futebol brasileiro e têm muita coisa em comum. "Nosso relacionamento esportivo é perfeito, mas temos objetivos e vaidades diferentes", disse Leão, que procurou esta semana não entrar na catimba armada pelo treinador adversário e avisou "não vamos jogar contra uma cidade, um estado, mas sim contra um clube; nós vamos lá para competição não para uma guerra". E brinca com Luxemburgo: "o rabugento fala muito".Leia mais no O Estado de S. Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.