JF Diorio/AE
JF Diorio/AE

Leão condena convocação de Lucas para amistoso com a Bósnia

'Sou torcedor da seleção, mas ela mais atrapalha que ajuda', diz técnico do São Paulo

MORENO BASTOS, Agência Estado

14 de fevereiro de 2012 | 13h19

SÃO PAULO - O técnico Emerson Leão reclamou nesta terça-feira da convocação de Lucas para defender a seleção brasileira no amistoso contra a Bósnia, marcado para o dia 28 de fevereiro, na Suíça. Apesar de declarar que o meia mereceu ser lembrado por Mano Menezes, o treinador do São Paulo avisou que fará "de tudo" para não liberar o seu jogador.

Dois dias antes do amistoso da seleção brasileira, o time do Morumbi enfrentará o Palmeiras em clássico marcado para Presidente Prudente, válido pelo Campeonato Paulista. "A convocação dele é merecida, por tudo o que ele tem jogado, mas eu vou fazer de tudo para impedir", afirmou Leão. "Acho desagradável, veio na hora errada"

Leão foi irônico ao ser questionado sobre o que poderia fazer para não liberar Lucas. "Mando eu nos deuses do Olimpo? Sou apenas torcedor da seleção brasileira, mas, neste momento, ela atrapalha mais do que ajuda", reclamou o treinador, que teve passagem rápida no comando da seleção brasileira, entre 2000 e 2001, e desde então tem Ricardo Teixeira, presidente da CBF, como desafeto.

O amistoso do Brasil contra a Bósnia está agendado para uma das datas reservadas pela Fifa para jogos das seleções. Por conta disso, os clubes são obrigados a ceder seus jogadores. Após a convocação, porém, Mano Menezes deixou em aberto a possibilidade de uma negociação com os times, já que a viagem dos convocados está marcada para a noite de sábado.

O duelo contra o Palmeiras está marcado para Presidente Prudente, a mais de 500 quilômetros da capital, o que pode dificultar uma viagem de Lucas para a Suíça na noite de domingo. Se não atuar pelo São Paulo, o meia ficará fora do seu sétimo clássico desde o ano passado - foram três por estar na seleção, um por lesão e dois por suspensão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.