Leão confirma contato com S. Caetano

Somália e Adãozinho são os jogadores que mais interessam ao Santos no momento. Leão não esconde que considera Rubens Cardoso e Robert moedas de troca e pretende aproveitar o desmanche do São Caetano para preencher os espaços restantes do seu time, do meio para a frente. O técnico Mário Sérgio, que acaba de assumir o comando do São Caetano, entretanto, já disse que quer contar com o atacante. Leão confirmou nesta terça-feira que foi ele quem iniciou os contatos, por telefone, com o presidente do clube do ABC, Nairo Ferreira de Souza, de quem é amigo. Ele pretendia que as negociações fossem desenvolvidas sem alarde para que não interferisse na preparação do time para a estréia no Campeonato Brasileiro, contra o Botafogo-RJ, sábado à tarde, na Vila Belmiro. "Já que o presidente (Marcelo Teixeira) falou sobre o assunto, não há mais o que esconder. Ele pode falar porque é o dono do clube. As características de Somália me agradam e são grandes as possibilidades dele ser contratado", disse Leão, que ainda lamenta a oportunidade que o Santos perdeu, há cerca de dois meses, de trocar Robert por Marcos Senna, vendido pelo São Caetano ao Villareal, da Espanha, na semana passada. Chá de sumiço - Leão está preocupado em resolver o mais cedo possível a situação de Robert, que continua sem dar notícias e está fora dos planos de Mário Sérgio no ABC, e Rubens Cardoso. O meia até pode continuar na Vila Belmiro, mas para que isso aconteça terá que convencer nas explicações para o fato de ainda não ter voltado ao trabalho no Santos e ainda aceitar reduzir o seu salário quase pela metade. Atualmente ele tem o maior salário do clube, aproximadamente R$ 120 mensais. "Não posso prejulgar. Prefiro primeiro conversar com ele para depois dizer se considero falta grave a sua ausência. Se estivesse no lugar dele, teria me reapresentado na quinta-feira da semana passada, pedindo uma dispensa até segunda e já estaria treinando." O gerente de futebol Ilton José da Costa foi encarregado pela diretoria de localizar Robert, porém até esta terça o máximo que havia conseguido era a informação de que o jogador viajou, sem revelar qual seria o seu destino, e não levou o telefone celular. A ausência prolongada, sem nenhuma justificativa, é interpretada pelos dirigentes como um aviso de que ele já decidiu não continuar no clube. O seu procurador, Gilmar Veloz, estaria tentando colocá-lo no futebol japonês. Outro comentário forte em Santos é de que Robert pode ir para o Corinthians caso Ricardinho realmente seja negociado, hipótese que agrada o presidente Marcelo Teixeira, que prefere vender os dois jogadores devolvidos pelo São Caetano a envolvê-los em trocas. Rubens Cardoso, por outro lado, aguarda o desfecho das negociações que a diretoria está conduzindo. Não revela os times que estão interessados em seu futebol, mas não acredita mais na possibilidade de voltar a São Caetano: "eles conhecem minha situação e contrataram dois laterais nos últimos dias". Dia - Leão exigiu muito dos jogadores em mais de três horas de treino, na manhã desta terça, no CT Rei Pelé. Foram ensaiadas jogadas de ataque, com bom aproveitamento dos garotos Robinho e Diego, colocação de zagueiros em lances de bola parada finalizações e cobranças de faltas. Nesta quarta o elenco volta a treinar à tarde.

Agencia Estado,

06 Agosto 2002 | 18h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.