Leão confirma interesse por Grafite

O Santos vive um momento complicado, pois joga suas últimas chances de conquistar o bicampeonato Brasileiro e está em processo eleitoral para a escolha do presidente para o próximo biênio no próximo dia 6. Mas não é só isso: vários jogadores importantes, como Fábio Costa, Renato e Léo, terão seus contratos terminados em 31 de dezembro, outros atletas que se destacaram não escondem a vontade de ter um aumento salarial e, ainda, a contratação de reforços para a próxima temporada. Nesta quinta-feira, o técnico Emerson Leão confirmou o interesse por Grafite. ?Já manifestamos nosso interesse em outra ocasião. Nós estamos precisando, pois perdemos vários centroavantes e nãorepusemos." Os dirigentes começaram a conversar com os jogadores sobre seus contratos e já perceberam que será difícil segurar alguns deles com o teto salarial fixado em R$ 80 mil. Léo foi o primeiro jogador a reclamar a revisão salarial que atenda com justiça seu desempenho na temporada. Nas duas últimas renovações, ele acabou sendo convencido a ficar na Vila Belmiro, mas agora chegou ao seu limite, pois pode se transferir para o exterior. Fábio Costa e Renato estão na mesma situação. Seus contratos vencem no último dia do ano e esses jogadores são cobiçados por outros clubes. O goleiro Júlio Sérgio e o meia Fabiano também terão de negociar a renovação contratual. Todos comentam que irão esperar o fim do campeonato para pensar no futuro, sabendo que o novo presidente será conhecido dias antes. E torcem para que Marcelo Teixeira se reeleja. Há casos como o de Elano que espera uma revisão de seu salário, depois de mais uma boa campanha no clube e de ter sido convocado duas vezes para a seleção principal. A diretoria, pressionada pela eleição, promete a renovação de todos os contratos, o que não será fácil se for mantida a política de arrocho salarial. A intenção é manter 80% do elenco, o que garantirá uma boa base para as disputas programadas para o ano que vem, especialmente a Taça Libertadores da América. Leão já entregou à diretoria o planejamento para 2004, com o nome dos reforços pretendidos. Araújo estava em seus planos, mas o jogador está se transferindo para o Japão. "Ganhando US$ 1,5 milhão de dólares, ele fez a escolha certa em termos financeiros. Logicamente que não vai somar profissionalmente em sua carreira."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.