Leão critica pessimismo da torcida

O técnico Leão mal chegou para a entrevista coletiva depois da vitória por 2 a 0 diante de Camarões, na estréia do Brasil na Copa das Confederações, e foi logo fazendo uma espécie de desabafo diante da descrença dos torcedores brasileiros para com a seleção brasileira antes do jogo realizado na madrugada desta quinta-feira. ?O Brasil chegou aqui desacreditado e não se pode desacreditar do País do futebol?, afirmou. Mais tranqüilo, já que vinha sofrendo fortes críticas pelo futebol deficiente que o Brasil vinha mostrando nas eliminatórias do Mundial de 2002, o técnico fez questão de elogiar todos os jogadores que atuaram hoje, ?mas só no segundo tempo?. O time na segunda etapa foi mais dinâmico e as entradas do Fábio e do Carlos Miguel deram mais velocidade à equipe do meio para a frente?, explicou. Leão evitou críticas aos dois jogadores que sairam no intervalo - Vampeta e Vágner. ?Eles vinham jogando bem coletivamente, mas individualmente vinham deixando a desejar, por isso foram substituídos?. O treinador também não quis definir o time que enfrentará o Canadá, sábado, a partir das 5 horas da manhã. ?Agora vamos jantar, gozar essa vitória e descansar?. O zagueiro Lúcio saiu no segundo tempo com uma torção no pé esquerdo, mas a princípio não deve ser problema para enfrentar os canadenses. Já o volante Leomar, do Sport, disse que foi uma honra para ele receber do técnico a faixa de capitão, no segundo tempo, em lugar de Vampeta. ?A responsabilidade era grande, mas acho que me sai bem?, disse. E o centroavante Washington também tinha motivo para estar feliz. Ele disse que manteve a média de um gol por partida que vinha tendo na Ponte Preta. ?Foi meu primeiro gol em jogo oficial da seleção brasileira. Espero manter a média nos próximos jogos?, prometeu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.