Leão é assaltado em São Paulo

O treinador da seleção brasileira, Émerson Leão, foi assaltado por uma dupla de motoqueiros, nesta sexta-feira, próximo ao cruzamento da Alameda Gabriel Monteiro da Silva e Avenida Brasil, nos Jardins, zona sul de São Paulo. Ele perdeu o relógio Rolex, avaliado em US$ 5 mil. O assalto durou menos de um minuto. Por volta das 16 horas, Leão subia a Gabriel Monteiro da Silva, quando os motoqueiros encostaram em seu Audi, apontaram uma pistola 7.65, exigiram que ele abaixasse o vidro e levaram o relógio."Senti que deram uma freada brusca, me fizeram parar e encostaram o revólver na altura da minha cabeça", contou Leão. "Acho que nem me reconheceram e só deu tempo de pedir que tivessem calma", disse o técnico, que um ano e meio atrás ficou sem relógio idêntico em assalto na Avenida Juscelino Kubitschek. "O que revolta é a impunidade."Leão ligou para a Polícia Militar e, em seguida, entrou em contato com um delegado que é seu amigo. "Telefonei para dizer que fui assaltado de novo", afirmou, com ironia. "Ainda não encontraram aquele relógio. Quem sabe agora achem os dois?"O técnico não havia decidido, até o início da noite, se faria boletim de ocorrência. "Todo mundo sabe quem são os ladrões, onde agem, como agem e quais são os o receptadores", lamentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.