Leão está irritado com assédio do Palmeiras sobre Wesley

Jogador tem contrato com o clube praiano até o dia 22 de maio e multa rescisória é de R$ 1,5 milhão

Sanches Filho, Especial para O Estado de S. Paulo

22 de abril de 2008 | 19h34

Depois de o Corinthians tentar até o último minuto tirar o artilheiro Kleber Pereira do Santos, agora é a vez do Palmeiras que tenta levar Wesley para o Parque Antártica. Ao receber a informação de que o gerente de futebol do Palmeiras, Toninho Cecílio, está negociando com o empresário do meia-atacante, Roberto de Almeida, Leão demonstrou irritação. O pior é que dificilmente os dirigentes santistas conseguirão segurar o jogador, que, por ganhar pouco, tem multa contratual de apenas R$ 1,5 milhão. O contrato de Wesley termina no dia 22 do mês que vem e os dirigentes já o procuraram para discutir a renovação. "A ética no futebol morreu e algumas pessoas perderam a vergonha. Primeiro foi o encontro do ex-jogador [Antonio Carlos] com Kleber Pereira na pizzaria, em Santos, depois dele ter acertado o novo contrato com o Santos. E agora foi o outro", desabafou o treinador santista, referindo-se a Toninho Cecílio, e lembrando que Antonio Carlos despediu-se do Santos há poucos meses, fazendo juras de amor ao clube.Wesley subiu para os profissionais do Santos no ano passado, a pedido de Vanderlei Luxemburgo, mas teve poucas chances, embora o treinador elogiasse o seu futebol. Com a volta de Leão ao clube, em pouco tempo o garoto se transformou num dos mais importantes titulares do time, principalmente porque aceitou correr e marcar em dobro para que Molina atue com maior liberdade.Na tarde desta terça-feira, Wesley disse que gostaria de permanecer no Santos, onde conta com a confiança de Leão, mas não descartou a possível mudança de clube. "Meu futuro a Deus pertence. Não fui procurado por ninguém de outro clube e esse tipo de assunto deixo para o meu procurador cuidar. Não tenho porque pensar em voltar a jogar com Vanderlei Luxemburgo. Estou no Santos e quero pensar nas coisas daqui", afirmou o jogador.Esse foi um dos principais assuntos da reunião que Leão teve com o presidente santista, Marcelo Teixeira, ontem à noite. Ele aproveitou para cobrar mais agilidade na contratação de pelo menos dois reforços: um meia e um atacante. "Lima [centroavante do Juventus] e Edno [meia do Noroeste no Campeonato Paulista] foram pedidos há mais de um mês, mas até agora não aconteceu nada. Espero três, mas podem ser dois ou apenas um. Se não vier ninguém, faço as trocas com jogadores do próprio grupo", disse Leão, que tem até a antevéspera da estréia nas oitavas-de-final da Copa Libertadores da América para substituir três jogadores na lista dos 25 inscritos. A princípio, Adoniran e Marcelo substituirão Sebastián Pinto e Adailton.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.