Leão evita entrar em polêmica com Gallo

Com elegância e uma ponta de ironia. Foi assim que Leão respondeu às críticas do colega Gallo, que trabalha no Santos e se considerou ameaçado no cargo pelo técnico do São Paulo. ?É por isso que gosto de boi, não de galo?, disse o comandante são-paulino, nesta terça-feira à tarde, logo após chegar de sua fazenda, em Barra do Garça (MT), para onde viajou no domingo à noite. ?Tenho felicidade do título, de ter sido campeão, quero gozar a conquista nestas próximas duas semanas. Não respondo a ninguém?, afirmou Leão, que negou as especulações de que teria recebido proposta oficial da diretoria do Santos, mas deixou aberta a possibilidade da negociação para aumento salarial. ?Agora, estou num segundo estágio dentro do São Paulo. Depois de cada conquista, é momento de conversarmos (com a diretoria) e revermos nossas necessidades.?Na segunda-feira, Gallo pegou pesado com Leão e considerou que o colega estaria se oferecendo à diretoria de seu clube. Mas Leão evitou polemizar e assegurou estar indiferente às acusações de Gallo. ?Chateado eu estaria se tivesse perdido o campeonato. Agora, quero encerrar o Paulista com dignidade e comemorar o título com alegria?, disse o treinador do São Paulo, que garantiu: não vai poupar nenhum titular nos dois últimos jogos do Campeonato Paulista, contra Ponte Preta e Mogi Mirim. ?Essas equipes merecem respeito, pois outros times dependem desses resultados.?

Agencia Estado,

05 de abril de 2005 | 19h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.